Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Autoridades britânicas investigam possível fuga de três irmãs para a Síria

  • 333

Sugra, Zohra e Khadija Dawood viajaram para Medina no final de maio e ainda não regressaram às suas casas, como previsto. Família teme que tenham fugido para a Síria, com os nove filhos, para se reunirem a um outro irmão, que combate nas fileiras do autodenominado Estado Islâmico

As autoridades britânicas estão a investigar a possível fuga para a Síria de três irmãs, acompanhadas pelos seus nove filhos, cujas idades estão compreendidas entre os 3 e os 15 anos. O alerta foi dado pela família, depois de Sugra, Zohra e Khadija Dawood – residentes em Bradford, no norte de Inglaterra – terem viajado para a Arábia Saudita e não terem regressado, como previsto, no dia 11.

O principal receio é que as jovens pretendam reunir-se a um irmão, combatente do autodenominado Estado Islâmico (Daesh). Segundo a imprensa britânica, as mulheres poderão ter aproveitado uma viagem inicial a Medina (para onde foram no dia 28 de maio), para voarem para a Turquia, ponto de passagem para a Síria. Há registo de dez das doze pessoas em questão terem chegado a Istambul no dia 9 de junho.

Muito preocupados estão os pais das crianças, que se dizem surpreendidos e dizem temer pela segurança e bem estar dos seus filhos. “A Polícia de West Yorkshire (norte da Inglaterra) está a investigar este caso e já entrou em contacto com as autoridades turcas. No entanto, neste momento não há progressos”, adiantou o advogado da família. Segundo estimativas oficiais, mais de 700 britânicos terão viajado para a Síria  recentemente, muitos deles para se juntarem ao Daesh.