Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Manifestantes gregos antiausteridade ocupam Ministério das Finanças

  • 333

FOTO ORESTIS PANAGIOTOU

Contra a possibilidade de mais austeridade, um grupo de manifestantes invadiu esta quinta-feira o edifício do Ministério das Finanças em Atenas. Protesto ocorre no dia em que Tsipras se volta a reunir com Juncker em Bruxelas

O tempo esgota-se para a Grécia e a paciência dos gregos também. No dia em que Alexis Tsipras se volta a reunir com Jean-Claude Juncker para mais uma ronda negocial em Bruxelas, um grupo de manifestantes invadiu o Ministério das Finanças, em Atenas.

Contra a possibilidade de novas medidas de austeridade e face ao receio de que o Governo helénico possa ceder em alguns pontos na negociação com os credores, os manifestantes filiados no partido comunista colocaram um pano na fachada com a frase: "Já sangrámos muito, já pagamos o suficiente", refere o jornal grego "Kathimerini".

Na quarta-feira, o primeiro-ministro grego reuniu-se com a chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, François Hollande, num encontro que decorreu à margem da cimeira entre União Europeia e os países da América Latina.

Tsipras garantiu que a reunião de duas horas com os dois governantes foi "construtiva", reconhecendo ambos a necessidade de uma solução "viável" e "urgente" para a Grécia. 

Merkel disse, por sua vez, que o chefe do Governo grego demonstrou "vontade" em cooperar com as três instituições - Banco Central Europeu (BCE), Comissão Europeia (CE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) - sublinhando esperar que isso seja em breve posto em prática.

O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, admitiu na quarta-feira a hipótese se alcançar um consenso na próxima reunião dos ministros das Finanças, embora tenha alertado que a delegação grega ainda não apresentou até à data soluções aceitáveis, que permitam o desembolso da última fatia de 7,2 mil milhões de euros do empréstimo ao país.