Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Troçaram com a América, fugiram e ninguém sabe como

  • 333

Post-it deixado pelos presidiários num dos tubos da prisão

FOTO Getty

Foram condenados por homicídio e ninguém sabe deles - fugiram da prisão. Furaram as paredes da cela, cavaram um túnel, desapareceram e ainda ironizaram  - deixaram para trás um bilhete com um smile e a frase "tenham um bom dia"

Richard Matt, 48 anos, David Sweat, 35: condenados por homicídio, conseguiram escapar de uma prisão de alta segurança em Dannemora, Nova Iorque, com mais de século e meio. A fuga terá acontecido na noite ou madrugada de sexta-feira, mas os guardas prisionais só se aperceberam do ocorrido somente no sábado. Quando e como? Não se sabe muito bem. São muitas ainda as questões por responder, segundo as autoridades. 

Com utensílios e ferramentas elétricas, sabe-se apenas que os dois reclusos conseguiram furar as paredes de tijolo, cimento e ferro das duas celas vizinhas - com mais de 50 cm de espessura -, alcançando um cano até conseguirem escapar pela tampa de esgoto.

Deixaram várias roupas debaixo dos lençóis para dar a ideia de que estavam a dormir. E conseguiram assim com sucesso iludir os guardas que fazem uma ronda de duas em duas horas e que durante a noite não se aperceberam das ausências dos dois presidiários. 

Houve até tempo para troçar das autoridades - deixaram de presente um post-it com uma cara sorridente e a frase "tenham um bom dia".  "Percorreram um elaborado labirinto de túneis, como o conseguiram é a questão", disse à CNN o chefe da polícia do Estado de Nova Iorque, Charles Guess.

Com cúmplices ou não?
Segundo Guess, outro dos aspetos por apurar é se os utensílios utilizados para a fuga foram deixados por funcionários do estabelecimento prisional ou elementos exteriores que foram ali prestar serviços, desconhecendo-se também se foi uma ação intencional ou não.

"Foi um plano elaborado e sofisticado. Encontrámos um furo numa parede através do qual conseguiram fugir. São dois indivíduos perigosos", afirmou o governador Andrew Cuomo. Richard Matt cumpria uma pena de 25 anos por sequestro, tortura e assassínio de um homem em 1997, enquanto David Sweat enfrentava prisão perpétua pelo assassinato de um xerife, em 2002. 

Cerca de 200 elementos da polícia - com a ajuda de cães e helicópteros - estiveram envolvidos este fim de semana na caça a Richard Matt e David Sweat. As autoridades receiam que os dois criminosos já tenham conseguido chegar ao Canadá, uma vez que a prisão de alta segurança em Dannemora situa-se a cerca de 32 km da fronteira com o país.