Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Merkel quer acordo do G7 para limitar aquecimento global

  • 333

Os líderes dos G7 estão reunidos na Alemanha

WOLFGANG RATTAY/REUTERS

As mudanças climáticas são um dos assuntos dominantes neste segundo e último dia da cimeira dos sete países mais ricos do mundo, que está a ter lugar na Alemanha


A chanceler alemã, Angela Merkel, pretende que os lideres dos países do G7 se comprometam esta segunda-feira a limitarem as emissões de gases poluentes de modo a que as temperaturas do planeta não venham a aumentar mais de dois graus centígrados, comparativamente com as existentes antes da industrialização.

A limitação do aquecimento global é um dos assuntos dominantes deste segundo e último dia da cimeira dos sete países mais ricos do mundo, que está a ter lugar nos Alpes da Baviera, Alemanha, com a presença dos Presidentes dos Estados Unidos e da França, Barack Obama e François Hollande, e dos primeiros-ministros do Reino Unido, Japão e Canadá - David Cameron, Shinzo Abe e Stephen Harper, respetivamente.

O Japão e o Canadá são encarados à partida como os países cujas posições podem inviabilizar o acordo sobre a limitação das emissões de gases poluentes.

A Alemanha também pretende que o G7 se comprometa a financiar os países mais pobres que estão a sofrer os efeitos do aquecimento global.

A França irá presidir à cimeira das Nações Unidas de medidas contra as alterações climáticas, que terá lugar em dezembro.

A luta contra as epidemias é outro dos assuntos em debate nesta segunda-feira, assim como os combates contra os movimentos radicais e terroristas como o Boko Haram e o auto denominado Estado Islâmico (Daesh). Este último assunto contará ainda com a participação dos lideres da Nigéria, Tunísia, e Iraque, que participam na cimeira.