Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo grego diz não à extensão do programa de resgate

  • 333

Porta-voz do Executivo grego recusa também a possibilidade de um cenário de eleições antecipada. E assegura que a proposta helénica é que está ser discutida com os credores

O Executivo de Alexis Tsipras é perentório: "Não queremos a extensão do programa", disse esta manhã Gabriel Sakellaridis, porta-voz do Governo helénico, admitindo contudo que o país enfrenta problemas de liquidez, sendo urgente um acordo até ao fim do mês.

Na visão grega, a proposta helénica visa abrir portas a um acordo benéfico para ambas as partes, não se verificando o mesmo com a proposta dos credores. "Definitivamente, a nossa proposta é que é o ponto de partida. A missão da delegação helénica é explorar a possibilidade de uma solução que satisfaça os dois lados", disse Gabriel Sakellaridis, citado pelo jornal "Kathimerini."

Confrontado com a possibilidade de um cenário de eleições antecipadas, o responsável excluiu para já esse quadro, garantindo que não há qualquer plano nesse sentido, nem mesmo essa hipótese chegou a estar em cima da mesa.

Numa situação de bancarrota iminente, a Grécia está dependente do desembolso da última tranche do empréstimo no valor de 7,2 mil milhões de euros para poder cumprir as suas obrigações financeiras.