Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ex-vice presidente da FIFA diz ter provas contra Blatter

  • 333

Andrea de Silva/Reuters

“Uma avalanche está para vir”, afirma Jack Warner, um dos ex-dirigentes da FIFA que foram indiciados na semana passada e que diz agora ter documentos incriminatórios que não envolvem apenas Joseph Blatter

O antigo vice-presidente da FIFA, Jack Warner, diz ter provas que incriminam responsáveis da organização, entre os quais o presidente demissionário Joseph Blatter, nas votações que ocorreram para a escolha da África do Sul como país anfitrião do Mundial de futebol de 2010.

“Nem mesmo a morte irá travar a avalanche que está para vir”, afirmou Warner numa declaração televisiva, num tempo de propaganda política pago, transmitido em Trindade e Tobago, a ilha da América do Norte onde reside. Adiantou ainda temer pela sua vida.

Warner foi um dos antigos altos responsáveis da FIFA que foram indiciados na semana passada, acabando por ser libertado sobre caução, tendo entretanto também dado que falar por ter colocado na internet um vídeo em que recorria a uma notícia de um jornal satírico (que aparentemente tomou por verídica) para justificar a investigação dos procuradores norte-americanos com um suposto ressentimento dos EUApor não terem sido escolhidos para receberem o Mundial.

Os Estados Unidos pretendem que Warner seja extraditado e, entretanto, a Interpol colocou o seu nome entre na lista dos mais procurados.

Inicialmente, Jack Warner declarou-se inocente e não estar envolvido em nenhum processo ilegal, mas agora apresenta uma nova versão. “Eu já não irei mais esconder segredos daqueles que ativamente procuram destruir o país”, afirma.

As declarações televisivas foram transmitidas em Trinidad na quarta-feira, horas depois de ter sido tornado pública a transcrição das declarações em que Chuck Blazer admitiu que ele e outros membros do comité executivo da FIFA foram subornados para votar pela África do Sul para organizar o Mundial de 2010.