Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tsipras repete otimismo, mas negociações continuam

  • 333

FOTO THIERRY CHARLIER/AFP/GETTY

Foi mais uma "reunião construtiva" que termina sem que uma data clara para a conclusão do acordo que permite desembolsar 7,2 mil milhões de euros. Questionado sobre a capacidade grega para pagar ao FMI, Tsipras responde "não se preocupem com isso" 

O primeiro-ministro grego saiu da reunião optimista de que nos próximos dias estará mais próximo de um entendimento. “O acordo está à vista mas precisamos de concluir as discussões com um ponto de vista realista”, disse Alexis Tsipras aos jornalistas no final do encontro com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker e com o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, que durou mais de quatro horas.

O chefe do governo helénico disse ainda que a reunião decorreu um “ambiente amigável” e que gregos e credores estão agora mais próximos de um acordo quanto aos excedentes orçamentais primários – diferença entre receitas e despesas sem contar com os juros da dívida. O governo grego tem insistido num excedente orçamental primário mais baixo (0,8% do PIB) do que o exigido pelo Grupo de Bruxelas: Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional.

Para Tsipras – e a confirmar-se esta cedência - “significa que todos os lados concordaram em continuar sem as duras medidas de austeridade do passado”. O primeiro-ministro voltou a dizer que o único plano realista é do governo grego recusando medidas como “o aumento da eletricidade em 10 pontos percentuais” e mais cortes nas pensões.

Já a Comissão e o presidente do Eurogrupo foram mais comedidos nas palavras. Jeroen Dijsselbloem disse apenas que “foi uma boa reunião” e que as negociações vão continuar nos próximos dias.

Jean-Claude Juncker não falou aos jornalistas. Numa declaração escrita, o executivo comunitário voltou a repetir a receita de que foi uma “reunião construtiva”.

“Foram feitos progressos para compreender as posições de ambos os lados, tendo por base várias propostas”, diz o comunicado que determina ainda que o “trabalho intenso” vai continuar.

Na prática, continua em aberto a conclusão do acordo que permitirá desembolsar os 7,2 mil milhões de euros que restam do programa de ajustamento grego. Na próxima sexta-feira, a Grécia tem de garantir mais um pagamento de 300 milhões ao FMI. Questionado sobre a capacidade dos cofres gregos para fazerem face ao compromisso, Alexis Tsipras respondeu “não se preocupem com isso”, sublinhando que o governo grego já cumpriu com o pagamento de 7,5 mil milhões.

Esta quinta-feira, haverá reunião do Grupo de Trabalho do Eurogrupo, encarregado de preparar as reuniões dos ministros das finanças da moeda única. Os países do euro, principais credores da dívida grega, deverão ser informados sobre os resultados do encontro, fazendo o ponto de situação das negociações.