Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Onze pessoas mortas em novo ataque do Boko Haram

  • 333

O novo Presidente nigeriano prometeu intensificar a luta contra o grupo rebelde islâmico

DEJI YAKE/EPA

O grupo radical volta a matar. apenas um dia depois de Muhammadu Buhari, o novo Presidente da Nigéria, ter tomado posse, prometendo intensificar a luta contra os rebeldes islâmicos.

Um novo ataque dos rebeldes do Boko Haram causou a morte a pelo menos 11 pessoas, este sábado, nos arredores da capital do Estado de Borno, Maiduguri, na Nigéria, avançaram fontes de segurança.

O ataque ocorreu apenas um dia depois da posse do novo Presidente do país, Muhammadu Buhari, que prometeu intensificar a campanha militar contra o grupo radical islâmico

"O Boko Haram é um grupo de gente louca e sem Deus, que está o mais longe do Islão que possamos imaginar", afirmou  Buhari, um muçulmano do norte da Nigéria, a zona do país onde mais se tem feito sentir a revolta dos fundamentalistas iniciada em 2009, responsável já por mais de 15.000 mortos.

O novo chefe de Estado nigeriano disse que pretende instalar um novo centro de comando militar em Maiduguri (nordeste), reduto do grupo 'jihadista', considerando que "a vitória não pode ser conseguida a partir de um centro de comando em Abuja (centro)", a capital federal onde tomou posse

A Nigéria enfrenta "desafios enormes", incluindo agitação generalizada e dificuldades económicas, afirmou, perante a multidão e os dignitários que assistiram à cerimónia da tomada de posse.

"Vamos enfrentá-los com determinação, os nigerianos não vão lamentar terem-nos confiado esta responsabilidade", acrescentou Buhari, garantindo ainda que vai fazer tudo o que for possível

para resgatar os milhares de pessoas que se crê estarem reféns do Boko Haram, incluindo as 219 estudantes que os radicais levaram da cidade de Chibok em abril de 2014.