Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mais de 4200 emigrantes resgatados no Mediterrâneo na sexta-feira

  • 333

GIOVANNI ISOLINO / AFP / Getty Images

O número total de pessoas resgatadas durante as últimas 24h é um dos mais elevados dos últimos anos. A guarda-costeira italiana avança ainda que foram recolhidos 17 cadáveres durante as operações que decorreram esta sexta-feira. 

A guarda-costeira italiana anunciou este sábado que foram resgatadas 4200 pessoas no Mediterrâneo durante operações que decorreram na sexta-feira, tendo sido recolhidos 17 cadáveres.

De acordo com as autoridades italianas, os emigrantes encontravam-se a bordo de 22 embarcações, sendo que a maior parte tinha embarcado na Líbia e navegava em direção ao sul de Itália. O número total de pessoas resgatadas (4.200 pessoas) durante as últimas 24 horas é um dos mais elevados dos últimos anos. 

As 17 vítimas mortais, recolhidas pela guarda-costeira, encontravam-se distribuídas em três botes de borracha onde viajavam 300 pessoas, no total. Ainda não foi determinada a causa da morte, mas acredita-se que os 17 emigrantes tenham sido vítimas de desidratação e fome.

As operações que decorreram na sexta-feira foram coordenadas pela guarda-costeira italiana que contou com o apoio da Marinha da Alemanha e da Irlanda.

Desde o início do ano, mais de 1700 emigrantes perderam a vida durante a travessia do Mediterrâneo, de acordo com os últimos números fornecidos pela Organização Internacional para as Migrações (IOM).