Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Irão e Estados Unidos reunidos para discutir programa nuclear iraniano

  • 333

Os chefes da diplomacia norte-americana e iraniana, respetivamente John Kerry e Mohammad Javad Zarif, reúnem-se este sábado em Genebra

Jason DeCrow-Pool / Getty Images

A um mês da data limite para alcançar um acordo definitivo, chefes da diplomacia dos Estados Unidos e do Irão reúnem-se em Genebra. As conversações começam este sábado e podem prolongar-se até domingo - e existem ainda pontos sensíveis e consensos por alcançar. 

John Kerry, o chefe da diplomacia norte-americana, e o seu homólogo iraniano, Mohammad Javad Zarif reúnem-se este sábado em Genebra, na Suíça, para discutir o programar nuclear do Irão - um reunião que poderá prolongar-se até domingo, avança a Associated Press. Esta é mais uma ronda de conversações, no âmbito das que têm sido realizadas entre o Grupo 5+1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China) e o Irão, apenas um mês antes da data limite para alcançar um acordo definitivo sobre o programa nuclear de Teerão, prevista para 30 de junho.  

O objetivo, para o Grupo 5+1, é alcançar um acordo que garanta o carácter pacífico do programa nuclear do Irão, que é suspeito de estar a desenvolver armas nucleares. O país, no entanto, garante que está apenas a desenvolver o seu programa com fins pacíficos, apostando em áreas como a energia e na medicina.  

No entanto, vários oficiais iranianos, nos quais se inclui o líder supremo Ayatollah Ali Khamenei, afirmaram publicamente a necessidade de limitar (ou bloquear) o acesso a grupos de monitorização, o que tem contribuído para aumentar as suspeitas sobre o Irão. Ainda esta semana, Paris anunciou que não aceitará um acordo se o Irão continuar a rejeitar a inspeção das suas instalações militares. 

Há mais de 20 meses que o Irão e o Grupo 5+1 estão envolvidos em negociações, alcançando dois acordos preliminares sobre o programa nuclear iraniano, em novembro de 2013 e abril deste ano. Apesar disso, ainda existem pontos sensíveis e assuntos por resolver: do lado de Teerão, o ritmo de levantamento das sanções contra o país, por parte dos Estados Unidos e outros países; do lado do Grupo 5+1, como reintroduzir medidas punitivas, caso os iranianos não cumpram o acordo.