Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

No meio da tempestade, Blatter apela à união

  • 333

FOTO PATRICK B. KRAEMER/EPA

Presidente da FIFA reconhece problemas que envolvem a organização, sublinhando que é preciso tempo para resolvê-los. 

Num discurso apaziguador, Joseph Blatter lamentou esta sexta-feira os escândalos recentes que envolvem responsáveis da FIFA e apelou à "união" no organismo, no dia em que poderá ser reconduzido pela quinta vez à presidência.

"Estes últimos acontecimentos lançaram a verdadeira tempestade. Apelo por isso ao espírito de equipa e à unidade, uma vez que só assim poderemos avançar. Pode não ser sempre fácil, mas é por isso que estamos aqui reunidos hoje para resolver os problemas", declarou Joseph Blatter no início do congresso.

O líder da FIFA há 17 anos diz que a organização enfrenta problemas, mas tudo será solucionado a seu tempo. "Não podemos estar constantemente a supervisionar todos no futebol, nem apelar só às pessoas para terem um comportamento ético. Para resolvê-los, pode não ser preciso só um dia, mas mais tempo. No entanto, vamos conseguir. Estamos num ponto de viragem", acrescentou.

Na corrida à presidência da FIFA estão Joseph Blatter, de 79 anos, e o princípe jordano Ali Bin Al-Hussein, de 39 anos, um dos vice-presidentes da FIFA. O histórico líder da FIFA conta com o apoio da maioria das associações que integram as confederações africana, asiática, sul-americana, e da Oceânia.

O presidente da UEFA, Michel Platini, anunciou por sua vez na quinta-feira que a maioria das associações europeias vai votar em Ali bin al-Hussein.

Joseph Blatter terá que garantir 139 votos dos 209 membros para ganhar as eleições na primeira volta. A conferência de imprensa da FIFA que estava marcada para esta sexta-feira também foi adiada para sábado.