Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Homem executado na China por ter esfaqueado médico após operação ao nariz

  • 333

Autoridades reforçaram segurança em alguns hospitais. Médicos na China, a nação mais populosa do mundo, queixam-se de serem mal pagos e de estarem sobrecarregados.

Um homem foi executado esta segunda-feira na China por ter morto à facada um médico que acusou de o ter operado mal aos septos nasais, num caso mediático que expõe novamente um sistema de saúde considerado sobrecarregado. 

Lian Enquing foi condenado à morte no ano passado por ter assassinado um otorrinolaringologista, na cidada de Wenling, na província oriental de Zhejiang, noticiou esta segunda-feira a agência AFP.

Segundo a imprensa, Lian atacou o médico porque se sentia "descontente com o seu nariz" e alegou estar a "sofrer problemas respiratórios", informou a agência oficial de notícias Xinhua.

A sentença de morte cumpriu-se esta segunda-feira, noticiou o jornal Chengdu Business Daily, citando membros da família que disseram ter-se encontrado, por breves momentos, com o condenado, antes da execução.

O ataque, que ocorreu em outubro de 2014, levou dezenas de colegas do médico a protestar junto ao Hospital de Wenling, onde foram implementadas medidas de segurança mais fortes para lidar com pacientes violentos.

Os médicos na China, a nação mais populosa do mundo, queixam-se de serem mal pagos e de estarem sobrecarregados com trabalho, existindo relatos de várias situações de negligência clínica. 

Aceitar subornos para cuidar melhor dos pacientes é noticiado como uma prática generalizada.

As autoridades chinesas já colocaram um reforço de segurança em alguns hospitais para proteger os funcionários contra ataques de pacientes.