Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Milhares de pessoas deixam as suas casas depois de deslizamento de terras no Nepal

  • 333

Ishara S. Kodikara / AFP / Getty Images

O deslizamento ocorreu esta noite, a 140 quilómetros de Katmandu, bloqueando o rio Kali Gandaki e levantando preocupações devido à possibilidade de inundações.

O mês de maio não tem sido fácil para quem vive no Nepal. Depois de dois sismos de grande magnitude, num curto espaço de tempo (a 25 e 12 de maio) terem provocado milhares de mortos, esta noite um deslizamento de terras tirou milhares de pessoas das suas casas.  

O deslizamento ocorreu por volta da meia-noite local (19h55 em Lisboa) na vila de Ramche, no distrito de Myagdi, a cerca de 140 quilómetros de Katmandu, transportando lama e pedras para o rio Kali Gandaki, bloqueando-o.  

O nível da água do rio aumentou cerca de 150 metros e existem receios de inundações, se um grande volume de água se acumular, sublinhou à imprensa internacional um oficial da polícia. Caso isso se verifique, a Reuters adianta que as inundações podem chegar até à Índia.  

Várias testemunhas no local indicaram à imprensa internacional que o deslizamento "varreu" dezenas casas. A polícia e o exército foram enviados para o local, mas ainda não há indicação de terem existido vítimas.  

No entanto, milhares de pessoas deixaram as suas casas este domingo, especialmente nos distritos de Parbat, Syanga, Gulmi, Palpa, Nawalparasi e Chitwan. "Pedimos aos moradores, que vivem ao longo do rio, que se desloquem para lugares mais seguros", declarou à agência noticiosa Laxmi Prasad Dhakal, funcionário do ministério do Interior.  

O funcionário acrescenta ainda que as "encostas da montanha tornaram-se mais frágeis, devido aos terramotos". E adianta que este "deslizamento pode ser um resultado [dos sismos]".