Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia absolvido de homicídio em Cleveland

  • 333

FOTO Aaaron Josefzyk/REUTERS

Michael Brelo foi absolvido este sábado do crime de homicídio de dois cidadãos negros durante uma perseguição policial, em 2012. Apesar dos apelos do juiz, dezenas de pessoas protestaram contra a decisão.

O juiz do tribunal de Cuyahoga, no estado norte-americano de Ohio, declarou este sábado que o agente Michael Brelo não é culpado pelo crime de homicídio de dois cidadãos negros durante uma perseguição policial, na cidade de Cleveland, em 2012.

Michael Brelo, de 31 anos, foi um dos agentes que participou na caça a Timothy Russell e Malissa Williams, ambos com antecedentes criminais em Cleveland, no dia 29 de novembro de 2012. 

Durante a perseguição policial  - que durou cerca de meia hora e que envolveu 13 agentes e 60 viaturas - o carro em que seguiam os dois criminosos foi atingido a tiro 167 vezes, 49 delas pelo agente Michael Brelo.

Segundo a acusação, 15 dos tiros disparados por Michael Brelo foram realizados depois de os outros agentes terem parado de alvejar a viatura, tendo constituido um "uso desnecessário" da força.

"Estamos a pedir aos nossos agentes, com base na sua formação, para não serem compelidos pelo medo e matarem quando há outras opções razoáveis. E ele lá estava. E queria matar ", afirmou James Gutierrez, um procurador durante as alegações finais, citado pelo jornal "New York Times" . 

A defesa invocou, contudo, que o seu cliente continuou a disparar porque pensava estar sob um ataque, temendo pela sua vida e dos seus colegas.

Apesar dos apelos do juiz, dezenas de pessoas manifestaram-se frente ao tribunal de Cuyahoga, pedindo o fim da violência policial contra negros.