Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Avião da Brussels Airlines retido em Lisboa após ligeiro acidente

  • 333

Pequena colisão causou danos num dos reatores do aparelho. Algumas testemunhas garantem que se tratou de um "erro humano".

HERWIG VERGULT 7 AFP 7 GETTY IMAGES

Um avião da Brussels Airlines continua retido em Lisboa para reparação, na sequência de um acidente ocorrido terça-feira no aeroporto da Portela.

"Foi basicamente um encosto do reator à manga. O avião [um A320 da Brussels Airlines], quase parado, tocou na manga", diz ao Expresso Rui Oliveira, porta-voz da empresa Aeroportos de Portugal (ANA)

Segundo este responsável, os 154 passageiros que estavam a bordo do voo SN3815, proveniente da capital belga, nem terão sentido o embate. Alguns deles confirmaram que não se aperceberam do acidente, em declarações ao site do jornal belga "DH".   

A colisão ocorreu por volta das 12h20, tendo causado danos num dos reatores do aparelho, que ficou em Lisboa para ser reparado.

A porta-voz da companhia belga Kim Daenen Brussels Airlines explica, citada pelo "DH", que terá estado em causa um "problema técnico que ainda tem de ser investigado". No entanto, algumas testemunhas garantem que se tratou de um "erro humano" por parte do piloto.

A Brussels Airlines já anunciou a abertura de um inquérito para apurar as causas do acidente. "De momento não sabemos ao certo as causas deste episódio. Mas uma investigação já está em curso", acrescenta Kim Daenen. 

Os passageiros que tinham viagem marcada no voo de regresso a Bruxelas - cuja maioria passou a noite em Lisboa, viajando esta quarta-feira em voos da Brussels Airline e da TAP - poderão pedir indemnizações que rondam os 400 euros. Só 15 passageiros conseguiram voltar a casa ainda terça-feira.

O Airbus A320 da Brussels Airlines envolvido no acidente tinha sido apresentado em março pela companhia belga. Foi batizado com o nome "Rackham" e tem a personagem Tintin desenhada no exterior do comando do aparelho.