Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Retrato de um encontro histórico em que Fidel falou muito e se queixou das articulações

  • 333

REUTERS

Juntos durante 50 minutos, o encontro entre Hollande e Fidel ficou marcado por lamentos físicos e instantes históricos - há 30 anos que não se via algo assim.

O presidente francês, François Hollande, manteve segunda-feira um encontro com Fidel Castro durante uma visita a Cuba. A reunião entre Hollande e o antigo presidente cubano, de 88 anos e afastado do poder desde 2006, prolongou-se por 50 minutos, escreve o "New York Times". As fotos começaram a circular esta terça-feira.

Segundo a televisão estatal cubana, Fidel Castro e François Hollande mantiveram um "interessante diálogo" sobre os laços históricos entre Cuba e a França, tendo ainda sido abordados outros temas, como as alterações climáticas e o ambiente.

"Tive diante de mim um homem que fez história. Há, evidentemente, debates sobre o lugar que ocupa, suas responsabilidades, mas estando em Cuba queria reunir-me com Fidel Castro", revelou Hollande à agência France Press.

O encontro decorreu na casa de Fidel Castro, em Havana, tendo o presidente francês acrescentado que o ex-líder cubano referiu ser habitual fazer pesquisas na internet - apesar de Cuba ser conhecida pelos limites impostos à liberdade de expressão e comunicação -, além de se ter queixado de dores "no ombro e nos joelhos". E Fidel "falou muito" - há coisas que não mudam.

Hollande passou por Cuba para uma visita que o próprio considera "histórica", já que é o primeiro presidente francês a fazê-lo e o primeiro líder europeu em quase 30 anos.