Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alemanha pronta para incumprimento grego? "Há perguntas a que um político não deve responder"

  • 333

EPA

Ministro das Finanças germânico explica que a Alemanha não tem fé num acordo com a Grécia. Pelo menos por agora.

A poucos dias da reunião do Eurogrupo, que se realiza na próxima segunda-feira, 11 de maio, o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, voltou a afirmar este sábado, numa entrevista, que não espera que se alcance um acordo final entre Atenas e os seus credores no próximo encontro.

"Não vejo que nada seja resolvido até lá", afirmou o ministro, numa entrevista ao jornal "Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung", citada pela Reuters.

Schäuble disse ainda que a situação financeira da Grécia não parece estar muito bem e que não sabe se o governo de Atenas tem uma visão exata sobre as suas finanças. "Estes processos também têm elementos irracionais", disse. "Experiências de todo o mundo já mostraram que um país, de repente, pode deslizar para a insolvência."

Quando questionado sobre se o governo alemão está preparado para um eventual incumprimento da Grécia, Schäuble disse: "Há perguntas a que um político responsável não deve responder".

O ministro alemão voltou a confirmar que a Alemanha fará tudo para manter a Grécia na zona euro, "sob condições responsáveis". 

No início da semana, também o presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, tinha tido que a Grécia tem de "dar passos maiores" para chegar a um acordo. "Temos de estar prontos para responder de forma adequada a esses passos. Os gregos não têm outra escolha", afirmou Juncker na passada terça-feira, durante um discurso na Universidade de Leuven, na Bélgica. 

O chefe do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, precisou que o encontro de segunda-feira não será decisivo para a Grécia. Também o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, tinha afirmado no início desta semana que este encontro seria um passo na direção de um acordo final. "Teremos certamente uma discussão frutífera que confirmará o grande progresso conseguido", disse, citado peal AFP.

A caminho da reunião
Durante este fim de semana, o governo grego está a intensificar os trabalhos para preparar a reunião. O primero-ministro grego, Alexis Tsipras, reuniu-se este sábado com o seu vice-primeiro-ministro, Yanis Dragasakis, e com o ministro das Finanças, Yanis Varufakis, o coordenador da equipa de negociadores, Euclidis Tsakalotos, o responsável pela Economia, Yorgos Stazakis, e com o ministro de Estado Alekos Flaburaris.

Segundo a imprensa local, os responsáveis fizeram o balanço das conversações com a Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional e definiram-se as posições que Varufakis deverá defender frente aos seus congéneres europeus.

Tsipras deverá estabelecer contactos telefónicos com outros líderes europeus entre sábado e domingo, como ocorreu com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com o presidente francês, François Hollande.

Na terça-feira, Atenas deverá ainda ter que enfrentar um novo pagamento do empréstimo ao Fundo Monetário Internacional, no valor de 760 milhões de euros, um pagamento que Varufakis garantiu que se fará.