Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

FBI fez alerta antes de ataque em Dallas

  • 333

FOTO Ben Torres/GETTY

O FBI encontrou referências ao concurso de caricaturas do profeta Maomé na conta do Twitter de Elton Simpson, tendo emitido um alerta às autoridades do Texas.

Já se sabia que Elton Simpson, um dos autores do ataque ocorrido no último domingo nos arredores de Dallas, durante um concurso de caricaturas do profeta Maomé, estava na mira das autoridades. A novidade é que o FBI emitiu um aviso à polícia de Garland, no Texas, cerca de três horas antes do atentado, revelou na quinta-feira o diretor da polícia federal norte-americana, James Comey.

"Nós tinhamos a informação, poucas horas antes do ataque, de que Simpson pretendia ir para Garland", declarou  James Comey numa conferência de imprensa,citado pelo jornal "The New York Times".

O responsável explicou que o FBI encontrou referências ao evento na conta do Twitter de Elton Simpson, no dia 23 de abril,  embora os  dados disponíveis não apontassem para um ataque planeado. O jovem norte-americano com ligações ao autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) já tinha contudo feito referência a um atentado no passado.

"Eu sei que há outros Elton Simpson por aí", afirmou Comey, sublinhando que há "centanas, ou mesmo milhares" de indivíduos nos EUA com ligações ao Daesh que ainda não terão sido identificados pelas autoridades, uma vez que as redes sociais vieram aumentar as ameaças. 

"É difícil distinguir aqueles que agem inspirados pelo Daesh ou que são ordenados pelos extremistas", indicou o diretor do FBI, apontando ainda para a dificuldade de aceder ao conteúdo das mensagens encriptadas.  

Elton Simpson, de 30 anos, e Nadir Soofi, de 34 anos, eram colegas de quarto em Phoenix, capital do Arizona. Um deles - Simpson - há nove anos que era vigiado pelas autoridades, tendo sido acusado em 2010 de mentir às autoridades relativamente a uma viagem à Somália.

No domingo, ambos seguiam num carro e começaram a abrir fogo contra um segurança no estacionamento do Curtis Culwell Center, em Garland,  ferindo um segurança que estava no local. Depois, acabaram abatidos a tiro pelas autoridades.

O concurso de caricaturas de Maomé era organizado pela Associação Iniciativa de Defesa da Liberdade Americana, que assume uma postura contrária à cultura muçulmana.

Apesar de o Daesh ter reivindicado a autoria do ataque no Texas, o secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, disse ontem que o atentado terá sido apenas "inspirado" pelo grupo radical.