Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Antes de despenhar avião nos Alpes, copiloto da Germanwings treinou a descida noutro voo

  • 333

Andreas Lubitz, o alemão de 27 anos que provocou o acidente nos Alpes franceses, durante uma corrida de atletismo em Hamburgo, em 2009

Getty Images

No mesmo dia em que na ligação entre Barcelona e Düsseldorf provocou o desastre aéreo nos Alpes Franceses, onde morreram 150 pessoas, Andreas Lubitz simulou a descida no voo anterior entre as cidades alemã, confirmam as autoridades francesas.

O copiloto da Germanwings suspeito de ter deliberadamente causado a morte de 150 pessoas que seguiam a bordo do A320, que fazia a ligação entre Barcelona e Düsseldorf, treinou a descida de altitude no voo anterior ao acidente. A informação foi revelada na noite de terça-feira pela edição online do jornal alemão "Bild" e consta do relatório provisório ao acidente feito da Agência de Investigação e Análise Francesa (BEA), publicado esta manhã.

O documento explica que Andreas Lubitz, de 27 anos, efetuou uma "descida controlada durante vários minutos, sem nenhuma justificação aeronáutica para tal" no voo realizado entre Düsseldorf e Barcelona, escreve o "Bild", citando fontes próximas da agência.

Os investigadores explicam que as alterações nas definições do piloto automático, as mesmas que Lubitz configurou no avião que cerca de duas horas depois se despenhou nos Alpes franceses, não foram sentidas porque o aparelho já estava a descer.

"Não posso especular o que ia na sua cabeça, tudo o que posso dizer é que ele alterou as configurações para a altitude mínima de 100 pés (cerca de 30 metros), e fê-lo várias vezes", disse Remi Jouty, diretor da BEA. 

A Lufthansa, empresa proprietária da low-cost Germanwings, recusou comentar o relatório descrito no "Bild".