Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tiroteio em Dallas. Dois mortos em conferência sobre Maomé

  • 333

MIKE STONE

Dois atiradores foram abatidos pela polícia depois de abrirem fogo à porta de uma conferência sobre cartoons de Maomé.

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Uma conferência nos subúrbios Dallas, nos Estados Unidos, sobre as caricaturas de Maomé terminou com duas mortes. Os homens, que ainda não foram identificados, abriram fogo sobre uma multidão que participava no evento intitulado, "Muhammad Art Exhibit and Cartoon Contest". 

Em poucos minutos, a polícia local abateu-os e o local, o Curtis Culwell Center, em Garland, foi de imediato evacuado. 

Durante o tiroteio, um segurança ficou ferido. 

A exposição tinha sido organizada por um grupo, a American Freedom Defense Initiative, que é considerado pelas autoridades norteamericanas como um grupo islamofóbico. 

O evento, que teve lugar durante o final do dia de Domingo, juntou mais de 350 cartoons com imagens de Maomé. O objetivo era o de fazer um concurso cujo vencedor receberia 10 mil dólares. 

Na altura do tiroteio estavam cerca de 200 pessoas no local. Mas além do segurança ferido e dos dois atiradores abatidos não há registo de mais feridos, garante as agências internacionais. "A maioria dos participantes na exposição vieram de fora do Estado", confidenciaram as autoridades, que estavam preparadas para um atentado deste género. 

Segundo a CNN e a BBC, as medidas de segurança eram apertadas. O número de agentes era superior ao normal em conferências do género em Dallas. E tinham sido contratados em elevado número de seguranças especificamente para este evento. 

Só era permitida a entrada de pessoas que tivessem adquirido bilhetes com antecedência. "Estávamos preparados para algo do género", confidenciou o porta-voz da polícia.