Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Família Le Pen. Marine expulsa o pai do partido que ele próprio fundou

  • 333

FOTO ROBERT PRATTA / REUTERS

Parece um episódio de divã de psicanalista mas é uma decisão política pura e dura. Provavelmente a mais difícil que Marine, líder da Frente Nacional, exigiu a Marine, filha de Jean-Marie Le Pen.

O conselho executivo da Frente Nacional retirou o estatuto de membro do partido ao seu fundador Jean-Marie Le Pen. O jornal francês "Le Monde" diz que a velha raposa da extrema-direita francesa e pai da atual líder Marine Le Pen vai ser consultada sobre a remoção de uma cláusula dos estatutos que permite a existência de um presidente honorário.    

O mal-estar entre pai e filha tem sido crescente por causa das declarações xenófobas e radicais do pai Le Pen, que tem 86 anos. Na última sexta-feira, Dia do Trabalhador, aumentou a tensão entre os corpos diretivos e o fundador da Frente Nacional, com o partido de extrema-direita francês a afastar Jean-Marie das celebrações do 1.º de maio.    

No domingo, a presidente da Frente Nacional, Marine Le Pen, proibiu o pai de falar em nome do partido, porque "os seus comentários são contrários" à linha oficial do partido. "Jean-Marie Le Pen não deve mais poder falar em nome da Frente Nacional, as suas declarações são contrárias à linha fixada", afirmou a sua filha numa entrevista à Europe 1, ITELE e "Le Monde", realçando que as "suas observações não comprometem o movimento". 

Jean-Marie Le Pen, que é deputado no Parlamento Europeu, reiterou no início de abril a intenção de definir as câmaras de gás como um "detalhe" da história da Segunda Guerra Mundial, o que lhe valeu uma condenação penal.    

A partir daí aumentou a tensão política entre pai e filha, e Marine Le  Pen optou por expulsar o pai quando se tornou claro que as suas intervenções ultrapassavam todos os limites do diálogo com os outros parceiros políticos: "Eu acho que ele ultrapassa completamente as prerrogativas que lhe são dadas pelo seu estatuto pessoal" de presidente honorário, disse a filha Le Pen, que segue uma linha nacionalista e anti-imigrante.