Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Israel diz que abateu comando terrorista na Síria

  • 333

O primeiro-ministro israelita declarou que o ataque aéreo, que terá causado quatro mortos, evitou um ataque de terroristas junto à sua fronteira com a Síria.

Israel anunciou no domingo à noite ter lançado um ataque aéreo que atingiu um comando terrorista que se preparava para efetuar um ataque terrorista contra os militares israelitas junto à sua fronteira com a Síria.

O ataque, que causou quatro mortos, segundo noticiou a televisão estatal iraniana que emite em inglês Press TV, foi efetuado do lado sírio da fronteira.

Um porta-voz militar israelita indicou que "um grupo de terroristas armados" se aproximou da fronteira com um "engenho (explosivo) que tinha como alvo elementos do exército junto à fronteira entre Israel e a Síria".

"Qualquer tentativa de atacar os nossos soldados e cidadãos terá uma firme resposta como a que levou a cabo esta noite o exército para impedir um ataque terrorista. Quero felicitar os soldados por estarem atentos e pela sua rápida e precisa atuação", declarou o primeiro-ministro israelita, Benjamín Netanyahu.

Israel tem procurado manter-se afastada da guerra na Síria, este já não é a primeira vez que as suas forças militares atuam nesta região contra forças vindas do outro lado da fronteira. Em setembro, os militares israelitas abateram um caça sírio sobre os Montes Golã, que Israel anexou à Síria durante a guerra dos Seis Dias, em 1967. Em agosto, Israel abateu um drone que também vinha do lado sírio da fronteira.

As relações conflituosas Israel-Síria

Israel também já lançou retaliações a ataques de morteiros vindos da Síria. Israel considera que embora alguns destes ataques possam ter sido acidentais, outros tinham claramente como alvo civis e militares israelitas.

Apesar das relações conflituosas entre ambos os países, durante os regimes da família do Presidente sírio Ashar al-Assad a zona de fronteira permaneceu quase sem incidentes ao longo de 40 anos. Israel teme que a sua queda poderá deixar o país nas mãos de extremistas do autodenominado Estado Islâmico (Daesh) ou de militantes da Al-Qaeda, reacendendo o conflito na região.

Israel tem ameaçado lançar ataques militares para evitar que a Síria transfira armamento para o seu aliado Hezbollah. Há indícios de que nos últimos anos terá lançado ataques aéreos na Síria que tiveram como alvo sofisticados sistemas de armamento, entre os quais mísseis antiaéreos de fabrico russo e mísseis iranianos. 

Media árabes indicaram que na semana passada Israel lançou outro ataque contra esse tipo de armamento na Síria. Os responsáveis israelitas não efetuaram qualquer declaração sobre essas notícias.