25 de abril de 2014 às 2:49
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Desporto  ⁄  Mundial - 2010  ⁄  Inquérito a Carlos Queiroz foi instaurado em maio

Inquérito a Carlos Queiroz foi instaurado em maio

IDP garante que o inquérito à forma insultuosa como Carlos Queiroz recebeu os médicos da Autoridade Antidopagem foi instaurado logo após o controlo de 16 de Maio, na Covilhã. Cabe agora à "justiça da FPF atuar disciplinarmente e tomar decisões".
Isabel Paulo (www.expresso.pt)
Mesmo depois de concluído o Mundail, o IDP manteve no mais absoluto sigilo o processo aberto a Carlos Queiroz, só conhecido depois de ter sido enviado para a Federação Portuguesa de Futebol
Mesmo depois de concluído o Mundail, o IDP manteve no mais absoluto sigilo o processo aberto a Carlos Queiroz, só conhecido depois de ter sido enviado para a Federação Portuguesa de Futebol
Ivan Sekretarev/AP
Operação de controlo andidopagem envolveu, no dia 16 de Maio, os jogadores Daniel Fernandes, Eduardo, Fábio Coentrão, Miguel Veloso, Nani (na foto, com Queiroz, ainda na Covilhã) e Liedson Rafael Marchante/Reuters Operação de controlo andidopagem envolveu, no dia 16 de Maio, os jogadores Daniel Fernandes, Eduardo, Fábio Coentrão, Miguel Veloso, Nani (na foto, com Queiroz, ainda na Covilhã) e Liedson

O IDP, Instituto de Desporto de Portugal, revelou ao EXPRESSO que o inquérito instaurado a Carlos Queiroz só foi tornado do conhecimento público após a sua conclusão e consequente envio para a Federação Portuguesa de Futebol, na passada semana.

Segundo refere fonte oficial do IDP, o processo iniciou-se com "a receção do relatório da ação de controlo de dopagem" subscrito pelos médicos da Autoridade Andipopagem de Portugal (ADOP).

"Tal relatório informava da ocorrência de um incidente com o selecionador nacional, Carlos Queiroz", refere o IDP, acrescentando que a ADOP solicitou esclarecimentos complementares "remetidos para o IDP, que instaurou o competente inquérito, logo depois de confirmado o incidente com o selecionador nacional".

Inquérito em sigilo até à conclusão


Mesmo depois de Portugal ter sido afastado da África do Sul nos oitavos de final e concluído o Mundail, o IDP manteve no mais absoluto sigilo o processo aberto a Carlos Queiroz, só conhecido na passada semana quando, já finalizado, foi enviado para a Federação Portuguesa de Futebol.

De acordo com o IDP, nem este organismo nem a ADOP têm competência para instaurar agora qualquer processo disciplinar a qualquer agente desportivo. "Compete aos órgãos de justiça próprios das federações a instauração deste tipo de procedimentos e as consequentes decisões".

IDP diz que cabe à FPF tomar decisões


Questionado sobre se o comportamento de Carlos Queiroz e a atitude insultuosa para com Luís Horta, director da ADOP, terá ficado a dever-se a um possível controlo positivo a Nani, jogador que se manifestou o seu desagrado por regressar a Portugal logo depois de ter viajado para África do Sul, o IDP é perentório: "Estas questões são do domínio da mais completa fantasia".

O IDP frisa que a operação de controlo andidopagem envolveu, no dia 16 de Maio, os jogadores Daniel Fernandes, Eduardo, Fábio Coentrão, Miguel Veloso, Nani e Liedson.  "Todos os resultados foram negativos como se deu conta pública através de um comunicado da ADOP de 11 de Junho de 2010", refere o IDP.

A decisão em relação ao futuro de Carlos Queiroz poderá ser ser tomada em reunião da Federação Portuguesa de Futebol ainda esta semana, mas só se o selecionador nacional optar por uma rescisão amigável. Caso contrário, o processo deverá arrastar-se, dado que terá de "correr os seus trâmites legais" no Conselho de Justiça da FPF, refere fonte federativa. 

Comentários 27 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
A gaveta
Afinal também há gavetas na Federação.Quem diria.
UMA VERGONHA
Palavras para quê? Como seria possível haver bom ambiente na Selecção Nacional, com um seleccionador destes? Inquérito instaurado em Maio e só agora conhecido? Porquê? Quem está por detrás deste encobrimento?
 
indecente
Podemos não gostar do homem, mas o que a FPF lhe está a tentar fazer é indecente. Devem comer muito queijo, esquecem-se que Carlos Queiroz foi o único treinador que conseguiu levar (por duas vezes) uma selecção nacional a um título mundial internacional (1989 e 1991).

Além disso, ser eliminado num mundial pelos actuais campeões do Mundo e da Europa, depois de ter garantido a qualificação em dois grupos extremamente competitivos, não me parece obra de qualquer Scolarizeco...
Re: indecente Ver comentário
EXECRAVEL!
Pois sr Carlos Queirós a palavra que aplicou a certa pessoa, aplica-se a si inteirinha e sem virgulas.
EXECRAVEL a sua atitude, tenha ao menos uma atitude digna saia antes que o expulsem.
O tuga é crédulo
O tuga tem uma memória muito curta.
Este "prof Queiroz" já é um prato requentadíssimo e servido de quando em vez como se fosse um..."gourmet".
Como já tive ensejo de aqui escrever, não é ao Queiroz a quem devem ser assacadas responsabilidades, mas sim a quem o foi buscar, ainda por cima em condições monetárias obscenas.
Queiroz, vá-se lá saber porquê, foi endeusado por uma certa imprensa desportiva nacional que vê nele um deus. Razões para este endeusamento ? Sinceramente não sei.
Em termos desportivos, o curriculum fala por ele. Demasiado pobre. Como homem, tudo o que é confusão, equívoco, cenas esquisitas, desmentidos, grosserias, trapalhadas e não sei que mais, tem no famoso professor um emérito especialista.
Agora aturem-no e paguem-lhe se quiserem ver-se livres dele.
Daqui a 5 aninhos, quando tudo estiver esquecido, lá apresentam outra vez o famoso professor (esta expressão só me faz lembrar os astrólogos da treta que distribuem cartõezinhos à saída do Metro) como solução milagreira. E o tuga volta a papar a cena.
Mas o que é verdade, é que este incompetente e basófias esteve sempre empregado. E em clubes e Federações que lhe pagam sempre a tempo e horas. Nunca andou pelo Leiria, Setúbal, Belenenses ou Académica. Sempre, mas sempre filet mignon.
Mais vale parecer do que ser. É assim o nosso Mundo.
Re: O tuga é crédulo Ver comentário
INVESTIGUEM O Moutinho!
Investiguem porque Rolando foi convocado (um tosco) e Daniel Carriço não? Porque Deco, Pepe foram convocados e João Moutinho não? Porque Beto foi convocado e Rui Patricio não?
Vão perceber quem é o patrão de Carlos Queirós e do Costinha!
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Que conjunto de idiotices Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
Re: INVESTIGUEM O Moutinho! Ver comentário
MERCENÁRIOS...!!!
É com gente desta natureza que o futebol vai dando, a cada dia que passa, um passo em direcção do cemitério.
Carlos Queiroz alienou a vergonha e a dignidade aos milhões que no futebol foi arrecadando.
Estará sozinho?
rua e jà
Jà vai muito tempo que este sr. devia ter ido a sua vidinha, uma pessoa presuncousa, irritante, com o ego desmesurado e além de tudo incompetente. A maior desgraca que nos podia ter acontecido foi contractar este sr. para selecionador Nacional é a vergonha da NACAO, agora esta na altura de ser realista e manda-lo embora por justa causa com todos estes factos que nao tem desulpa possivel. ADEUS E ATE JAMAIS.
JROMAO
CONTRA FACTOS NAO HA ARGUMENTOS
RUA E ATE JAMAIS, INCOMPENTE , ARROGANTE, ORGULHOSO, ETC...
JROMAO
A árvore e a floresta
Queirós p'r'aqui, Queirós p'r'ali, Queirós p'r'acolá... Talvez, não sei. Mas o que dá mesmo a impressão, embora também não se saiba, é que tamanha e tão violenta resistência ao controlo anti-"doping" é sinal da existência e prática do "doping" no seio da selecção nacional de futebol. Em última análise, em termos de comunicação social, o caso Queirós é perfeitamente irrelevante. Exagero, claro: não é completamente irrelevante, mas é quase. O que é preciso ver, saber e certamente, se for caso disso, combater, é a prática do "doping" na selecção e nos clubes, no futebol e no ciclismo (olá, Volta! Estás de volta? E que tal?). A não ser que se decrete que o desporto hoje em dia seria uma sensaboria se os seus praticantes não se encharcassem em químicos até ao pescoço, ou até à última gota de sangue, para contentamento da nossa sede de ganhar custe o que custar, a qualquer preço... Bom, mas então decrete-se. Tenha-se a coragem de mudar publicamente as regras em vigor, em vez de as infringir, ou melhor, de permitir que sejam infringidas, às escondidas.
Espere factos Ver comentário
desequilibrado, como é óbvio Ver comentário
Prosseguindo Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub