20 de abril de 2014 às 1:37
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Desporto  ⁄  Euro 2012  ⁄  Iniesta: "Aborrecidos, nós? Mudámos a história da Espanha para sempre"

Iniesta: "Aborrecidos, nós? Mudámos a história da Espanha para sempre"

Iniesta, Negredo e Arbeloa - uma tripla de jogadores em conferência de imprensa. Primeiro tema? Cristiano Ronaldo. Segundo tema? Como parar Ronaldo. Terceiro tema? O suposto estilo aborrecido da Espanha.
Pedro Candeias, enviado ao Euro-2012
Iniesta: "Temos o nosso estilo que nos trouxe muito sucesso", defendeu o médio espanhol, aqui a lever a melhor sobre Nasri, no jogo com a França.
Iniesta: "Temos o nosso estilo que nos trouxe muito sucesso", defendeu o médio espanhol, aqui a lever a melhor sobre Nasri, no jogo com a França.
RobertOBERT GHEMENT

A sala de conferências da Donbass Arena está lotada para assistir à conferência de imprensa da equipa campeã europeia e mundial. Fala-se um pouco de tudo: inglês, português, espanhol, ucraniano, finlandês, enfim, até francês. Como o voluntário aqui do lado que lança charme à direita e à esquerda às meninas ucranianas. Chega a ser entediante - para mim e para elas. Tal como o são as perguntas sobre Cristiano Ronaldo a Iniesta, Negredo e Arbeloa. 

Portanto, vamos resumir as respostas em poucas linhas que pouco diferem umas das outras - também não haverá muito mais a dizer sobre isto. "Ronaldo é um grande jogador, fortíssimo, está com uma grande moral e marcou três golos"; "É impossível parar um jogador durante 90 minutos inteiros."

Uma exceção para Arbeloa, que é o que parece divertir-se mais na sala. Ele, que é defesa direito e colega de Cristiano Ronaldo no Real Madrid; e é amigo de Casillas no Real Madrid e na seleção. "O Iker conhece-o bem, pode ser que tiremos daí alguma vantagem." 

Tiki-taka? 


Estranhamente, discute-se o estilo da Espanha. Sim, aquele futebol rendilhado, tricotado, de ponto cruz (escolham a opção que vos aprouver) tem sido criticado. Dizem que é aborrecido por ser excessivamente controlador e lateralizado. Iniesta, com classe e elegância (e "eloquência", segundo um jornalista britânico) chutou para canto.

O discurso segue sem cortes, para não se perder o fio à meada: "Aborrecidos, nós? O futebol é grande nesse aspeto. Nem toda a gente gosta das mesmas coisas e todos têm direito à opinião. É isso que torna o futebol tão especial. Temos o nosso estilo que nos trouxe muito sucesso. Todas as opiniões são válidas, respeito-as, mas a verdade é que se tens uma equipa que está sempre a atacar contra uma defesa fechada, o jogo não fica tão atrativo como se estivesses num encontro entre duas formações a jogar futebol aberto. Mas esta é a nossa identidade. E não nos podemos esquecer de que há uns anos atrás isto mudou a história da Espanha para sempre."

Comentários 12 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Têm estado a bater em mortos
Mas amanhã vão se medir com futebol a sério.
Aqele futebol rendilhado só funciona bem para prepara a entrada de um Messi. Como a Espanha não tem Messi, estão feitos ao bife.
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
Re: Têm estado a bater em mortos Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub