Siga-nos

Perfil

Expresso

PUB - EMPRESAS QUE FAZEM MELHOR

Multibanco preparado para novos desafios com a Vodafone

VITOR GORDO

Com uma solução desenhada à medida e apoiada em redes fixas e móveis de ultima geração da Vodafone, a SIBS passou a dispor de um patamar tecnológico que lhe permite ter uma oferta muito mais inovadora.

Conteúdo Patrocinado

A Vodafone Portugal suporta, desde o início deste ano, toda a infraestrutura de comunicações de mais de sete mil caixas Multibanco em todo o País. O projeto, desenhado à medida das necessidades desta rede da SIBS, combinou diferentes tecnologias de acesso, fixas e móveis, para garantir os níveis de segurança, de qualidade de serviço e de acesso exigidos pela SIBS.

Este foi um projeto reconhecidamente desafiante, nas palavras do administrador da SIBS, João Luís Batista. “A companhia tinha um contrato tradicional com outra operadora e aproveitou a abertura do concurso público para rever as características da rede, tentar introduzir alguma tecnologia diferente e garantir maior resiliência na rede”, explicou. A proposta da Vodafone foi escolhida pela SIBS pelo facto de apresentar “a solução técnica mais robusta, por cumprir todos os requisitos exigidos e por ser a mais viável em termos económicos”.

Os mais de sete mil caixas Multibanco não estão instalados nas agências bancárias. Ou seja, encontram-se disponíveis nos mais distintos espaços comerciais, culturais, desportivos ou de entretenimento. A proposta da Vodafone, de elevada sofisticação tecnológica, contemplou uma solução global, integrada e convergente, que inclui a gestão técnica e operacional das comunicações entre os caixas Multibanco e os Centros de Processamento de Dados, bem como a renovação total do parque de equipamentos de comunicações. Além da rede de fibra ótica e da rede de comunicações móveis de última geração, a infraestrutura da Vodafone assenta ainda sobre soluções de redundância, com recurso a tecnologias alternativas, que garantem grandes larguras de banda e elevada disponibilidade, resiliência e acesso.

Rapidez de implementação

A lista de requisitos incluía ainda alguns pontos obrigatórios como a dualidade de fornecimento, que contempla a implementação de máquinas ligadas por fibra que podem fazer a transição para a tecnologia móvel sempre que existir indisponibilidade provisória da primeira ligação. A migração dos mais de sete mil caixas Multibanco decorreu em aproximadamente 3 meses. “O período de transição foi muito bem conduzido, sempre com a preocupação de minimizar os riscos, algo que aqui na SIBS está no topo das nossas prioridades”, sublinhou João Luís Batista.

Sistema mais robusto

A implementação de ligações de redundância garante um nível de resiliência elevado e um serviço ao cliente excecional, complementando a fibra.

A SIBS passou a dispor, a partir do início de 2016, de um serviço de comunicações de suporte à rede de caixas Multibanco de topo, e de uma infraestrutura muito sofisticada em termos de capacidade e velocidade de fornecimento de dados, de largura de banda e de resiliência. “Não só temos um débito muito maior sobre a rede e sobre tudo o que é transmissão de informação, como também temos uma resiliência muito superior e muito menos incidentes em termos de comunicações, face à realidade que tínhamos anteriormente”, disse João Costa.“Tudo isto é fundamental para que os portugueses consigam utilizar a rede sem problemas. As pessoas querem chegar a um multibanco e querem que ele esteja disponível para conseguirem fazer as transações que pretendem”, acrescentou. Todos os equipamentos de comunicação foram igualmente substituídos, quer os que estão dentro dos caixas, quer os equipamentos terminais que estão nos centros de processamento de dados da SIBS.

Melhor qualidade de serviço

João Costa reconheceu ainda que esta nova infraestrutura permitiu à SIBS reforçar a sua rede e melhorar a qualidade do serviço aos seus clientes. “Esta foi uma das componentes fundamentais para a adjudicação do serviço à Vodafone”, destacou. “Temos à disposição um novo leque de serviços que podemos integrar na rede. Graças à qualidade de serviço superior e à maior largura de banda, podemos dispor de serviços que antigamente não nos era possível ter porque não havia essa capacidade tecnológica. Podemos agora alargar o horizonte de serviços que podemos prestar sobre a rede.” A nova tecnologia de comunicações permitiu à SIBS melhorar ainda mais o nível de serviço que o Multibanco já oferece, com uma disponibilidade de 99,7%.

“O projeto foi conduzido de uma forma muito estruturada, e foi exemplar do ponto de vista do desenho e da execução”, destacou João Mendes Dias, administrador da Vodafone Portugal com o pelouro da área empresarial. O executivo lembrou que o processo de migração para a rede da Vodafone decorreu sem quaisquer transtornos operacionais, sem qualquer contratempo ou sobressalto, “e sem que o mercado, os clientes, os utilizadores, e os detentores do espaço onde os caixas estão a funcionar sentissem qualquer perturbação no seu funcionamento”.

A continuidade de serviço era um dos principais desafios no processo de migração. Esta rede de caixas Multibanco é responsável por aproximadamente 80 milhões de operações mensais.

Destaque Vodafone:
“A transformação foi feita sem qualquer perturbação no funcionamento dos MULTIBANCOS”

João Mendes Dias, administrador da Vodafone

Destaques SIBS

“O débito sobre a rede é muito maior e existem menos incidentes nas comunicações”

João Costa

SIBS

“As pessoas querem chegar a um multibanco e querem que ele esteja sempre disponível”

João Luís Baptista

SIBS