Siga-nos

Perfil

Expresso

Pensar o País com Música de Fundo

1 ideia para compor o país: a volatilidade do ritmo de vida

  • 333

Vera Marmelo

Valete é a 15ª figura da  Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para respondere à questão: que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do rapper, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

"Vivemos num mundo em que a realidade é raptada por todo um conjunto de gadgets e ferramentas digitais que sobrecarregam o ser humano. Só num simples smartphone temos ao nosso alcance várias redes sociais, Facebook, Twitter, Instagram, WhatsApp, o Viber, o Spotify, a aplicação ABC…XYZ. Estes portais para a hiper-realidade trazem tanto entretenimento e distração efémera que as pessoas já só conseguem concentrar-se com coisas hiper orgásmicas.  

Se o que estás oferecer não for excitante logo nos primeiros 15 segundos, é mais provável que a tua oferta resulte em falhanço.

A música, como qualquer arte, tem vindo a sofrer com isso pelo acumular de situações prazerosas que a oferta tecnológica permite ao ser humano e consequente falta de estímulo e concentração.

Assim como grande parte dos filmes que pretendem ser sucessos de bilheteira, começam logo com uma perseguição policial, um assassinato ou um gajo a ser torturado numa sala escura, a maior parte das músicas que pretendem ser Hits hoje começam logo com a parte mais orquestrada e entusiástica.

Tudo a pensar nos consumidores e na sua ânsia por entretenimento orgásmico, no princípio , no meio e no fim. Não há tempo para “ chillar”

O ritmo de vida é volátil e a música não escapa ao cenário. Num país como Portugal, onde é muito difícil viver-se da música fora dum circuito de concertos mainstream, os verdadeiros artistas, aqueles que se preocupam em experimentar, arriscar, fazer arte e se opõem à escravidão e às exigências do público, estão cada vez mais condenados à indigência.  Consequentemente, perde-se o estímulo e as condições intelectuais para criar.

Têm vencido os Entertainers. Aqueles que adaptam o seu produto musical aquilo que o mercado quer ( ou pensa querer), quase sempre sem se preocuparem com a qualidade, com a originalidade ou a integridade. Basta olharmos os cartazes dos grandes festivais e concluímos que são cada vez menos artistas e mais entertainers, funcionando como produtos efémeros.

Sinto que o futuro trará um cenário ainda pior."

  • 1 ideia para compor o país: Allegro e a Alegria de fazer avançar Portugal

    Mário Ferreira, CEO da Douro Azul, é o primeiro de trinta personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Uma rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: deixemo-nos embalar pela possibilidade de alternativas

    Gabriela Canavilhas é a terceira das 30 personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão deputada e pianista, numa rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: nem o silêncio se ouve

    Luís Represas é o quarto entre as 30 personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do músico, numa rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: precisamos de “animar a malta”

    António Chainho é a quinta de 30 personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do virtuoso da guitarra portuguesa, numa rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: não aceitar para Portugal nada menos do que merecemos

    Alexandre Soares dos Santos é a mais recente das 30 personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do gestor, numa rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: a magia da música e das plataformas digitais

    DJ Ride é a sétima das 30 personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: o canto das sereias loucas

    Fernando Ribeiro é a mais recente das personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do vocalista dos Moonspell, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: já chegámos ao refrão?

    Noiserv, vulgo David Santos, é a nona das 30 personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do músico, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: combater o medo resgatando a identidade

    Miguel Velez é a décima personalidade da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do administrador das Pousadas de Portugal, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: construir mudanças mudando de opções

    O líder parlamentar do PCP, João Oliveira, é o 11º de 30 personalidade da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do político, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: estratégia de longo prazo

    Bernardo Meyrelles é a 12ª personalidade da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do presidente do Deutsche Bank em Portugal e da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: que os melhores deem o seu melhor por Portugal

    O presidente da WeDo Technologies, Rui Paiva, é o 13.º de 30 personalidades da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: Que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do gestor, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.

  • 1 ideia para compor o país: é realmente maçador mas é totalmente previsível

    António Pinto Leite é a 14ª personalidade da Gestão, da Política e da Música que o Expresso convidou para responderem à questão: que ideia tem para compor o país? Conheça a reflexão do advogado e coordenador do departamento de contencioso e arbitragem na Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados, nesta rubrica do projeto Pensar o País com Música de Fundo, do Expresso e do Deutsche Bank, que pode acompanhar no nosso site.