Siga-nos

Perfil

Expresso

Mês do Ambiente 2015

Ideias Verdes: frigoríficos criados à imagem da natureza

  • 333

D.R.

Quatro estudantes de engenharia apresentaram no Biomimicry Global Design Challenge um figorífico sustentável sem recurso à eletricidade

Funciona como frigorífico, preserva os alimentos mas não usa eletricidade. A invenção pertence a quatro jovens estudantes de engenharia que simplesmente queriam “acabar com a comida desperdiçada nas zonas mais pobres do mundo”. Conseguiram-no através de um frigorífico facilmente reproduzível e criado a partir de materiais muito baratos.

O mote inicial partiu de um concurso de ideias da organização Biomimicry Global Design Challenge que premeia soluções sustentáveis criadas tendo a natureza como guia. Os quatro estudantes canadianos foram os vencedores depois de terem perguntado como mantêm os animais (mesmo os das zonas mais quentes) uma temperatura corporal normal?
Insetos, corais, elefantes e cangurus. A biologia de diferentes animais deu origem ao windchill.

Wind Chill: food preservation unit from ENOVA Calgary on Vimeo.

Se as térmitas se enterram e se os elefantes se movem para arrefecer porque não por um frigorífico a fazer isso? Um longo trabalho de observação e variadas experiências deram origem a um frigorífico que funciona em apenas três passos. Primeiro aproveita-se a temperatura ambiente, que em forma de ar entra num tubo. O tubo fica submerso e com a ajuda de uma ventoinha, movida a energia solar, o líquido vai evaporando à medida que o ar dentro do tubo arrefece. Por fim é fazer chegar o ar frio à câmara frigorífica onde estão os alimentos, salvando milhares de pessoas que os podem comer durante mais tempo em bom estado de conservação.

O projeto encontra-se em fase de desenvolvimento, no equipamento final já não deve haver qualquer recurso a eletricidade — nem mesmo solar — podendo o frigorífico funcionar de forma totalmente independente. Agora a equipa foca-se apenas em manter uma temperatura de 4,5 graus dentro da câmara.

Em novembro, de segunda a sexta, o Expresso Diário traz-lhe ideias para preservar o ambiente