Siga-nos

Perfil

Expresso

Mês do Ambiente 2015

Ideias Verdes: Moser e a luz engarrafada

  • 333

ENERGIA: Alfred Moser já ajudou a fundação MyShelter, nas Filipinas, a levar luz a um milhão de pessoas

JAY DIRECTO

Em 1975, o brasileiro Alfred Moser inventou uma lâmpada de 40 watts de fácil construção e que não consome eletricidade. Hoje, já muda vidas

Uma garrafa, água, cloro e uma conversa entre amigos, foi isto que Alfred Moser precisou para fazer brilhar sítios onde o sol não chegava. O conceito da lâmpada Moser de 40 watts é apenas o resultado da retração da luz do sol na água, pode-se fazer em casa e não consome eletricidade, simples como isto.

O mecânico brasileiro que em 1975 discutia com os amigos como enviar um sinal de resgate em caso de queda de avião, não podia imaginar que a sua invenção ajudaria na produção de alimentos em zonas pobres, que seria usada para iluminar estufas e assim impulsionar o crescimento dos alimentos que de outra forma nunca poderiam ser cultivados. Ou que ajudou a fundação MyShelter, nas Filipinas, a levar luz a pelo menos um milhão de pessoas.

Quando naquela noite de 75, Alfred teve esta ideia — literalmente luminosa — apenas pensou que era uma boa solução para levar luz a uma casa de banho ou a um corredor sem janelas, contou à Globo.

No Brasil já lhe chamam luz engarrafada. Na Índia, no Quénia, na Argentina ou na Tanzânia chamam-lhe só luz e agradecem a Moser.

Em novembro, de segunda a sexta, o Expresso Diário traz-lhe ideias para preservar o ambiente