Siga-nos

Perfil

Expresso

Notícias

49% dos empresários diz haver falta de incentivos à criação de empresas

  • 333

Estudo do Expresso e da CGD "O que as empresas querem" aponta necessidade de incentivar o empreendedorismo. Mas 2013 foi o ano que registou maior número de nascimentos de novas empresas desde 2007

João Oliveira

No estudo Expresso/CGD a 93 mil empresas, quase metade dos empresários alertaram para a 'falta de incentivos à criação de empresas'. Porém, desde 2007 que Portugal não registava um número de nascimentos de novas corporações como em 2013.

Carlos Oliveira, ex-secretário de Estado do Empreendedorismo, discorda da falta de incentivos. O presidente da StartupBraga justifica a sua opinião enumerando programas criados pelo Governo para apoiar novos projetos. É o caso do "Passaporte para o Empreendedorismo e das fontes de financiamento que criou como a Portugal Ventures". O antigo governante salienta ainda a funcionalidade destas iniciativas. "Com o passaporte do Empreendedorismo, 800 jovens já tiveram a oportunidade de trabalhar nas suas ideias de negócio tornando-os empresas reais, graças a este programa que é construído atraves dos fundos estruturais do Estado", conclui.

Apesar de 2013 ter registado o maior número de nascimentos de novas empresas desde 2007, "isso não significa sustentabilidade, porque muitas delas morrem um ou dois anos depois da sua criação", alerta António Serrano, ex-ministro da Agricultura e ex-gestor hospitalar. No entanto, o professor catedrático da Universidade de Évora, diz que "esses números revelam uma atitude empreendedora e de resistência dos nossos empresários, que continuam a abrir empresas num país pouco favorável à sua criação".

Teresa Cardoso Menezes ressalva a ideia que "o número de empresas que nascem é superior ao das que encerram". A diretora geral da Informa D&B salienta ainda que "as novas empresas surgem com um ADN exportador (10% das empresas nascidas em 2013 exportam logo no primeiro ano) e isso poderá ser um indicador de revitalização do tecido empresarial".

Artigo originalmente publicado no site do Expresso a 28 de outubro de 2014