Siga-nos

Perfil

Expresso

Energia de Portugal 2014

Sete dicas de jovens empreendedores

É preciso validar todas as hipóteses, tal como é feito no Energia de Portugal

Luís Faustino

São novos mas alguns já levam vários anos como empreendedores. Saiba quais as principais lições que aprenderam no terreno.

Maria Martins

Quase todos apostaram em negócios inovadores e estão a construir percursos sólidos. Daniela Couto e a sua equipa criaram um fármaco que não existe em mais nenhuma parte do mundo e que vai ajudar a salvar vidas, Cristina Fonseca saltou dos anfiteatros do Técnico para Silicon Valley e Cláudia Ranito exporta osso sintético para 30 países. Pelo caminho já aprenderam muita coisa, que aceitaram partilhar com os leitores do Energia de Portugal.



Valide a ideia e a equipa o mais rápido possível

"É preciso fazê-lo tomando uma decisão racional (tentando pôr o entusiasmo inicial à parte). Isto é óbvio, mas conheço muitas empresas que não avançaram por causa da tecnologia ou da equipa que desmoronou ao longo do caminho. É sempre melhor deixar tudo bem definido à partida para evitar surpresas quanto às posições de cada um. Por outro lado, também é comum a ideia parecer a melhor do mundo inicialmente e a equipa querer avançar o mas rapidamente possível, mas ao longo do caminho descobre-se que o valor acrescentado não é assim tão maior, e agora?! Iniciar um projeto requer pré-validação forte e sólida de ambas: ideia e equipa!" Daniela Couto, 28 anos, co-fundadora da Cell2b, startup que desenvolveu um fármaco que previne e combate a rejeição de transplantes

Rodeie-se das melhores pessoas

"A criação e gestão de um negócio é um processo complicado, feito de altos e baixos. É uma jornada partilhada entre todos os stakeholders que caminha para uma visão comum, onde cada indivíduo tem diferentes objetivos, utilizações e perspectivas, mas partilha um objectivo maior com todos os seus pares. São eles que o suportam, são eles que o fazem continuar. Por isso, contrate a melhor equipa. Reúna-se com os melhores mentores. Apenas aceite as melhores pessoas como seus clientes. Apenas trabalhe com as melhores pessoas como fornecedores. Tudo funciona melhor quando temos os melhores ao nosso lado. No final do dia it's all about people." João Romão, 24 anos, CEO da Wishareit, plataforma online para recomendação e oferta de presentes

Não tenha medo do fracasso

"O 'não' está garantido e assim sendo só nos resta tentar mudar as coisas e lutar por alguns ou muitos 'sins'. Na Medbone temos um lema: 'Inovar ou lamentar, a decisão é nossa!'" Cláudia Ranito, 32 anos, fundadora da Medbone, que produz osso sintético e exporta para 30 países

É essencial planear financeiramente a implementação da startup

"Muitas vezes os empreendedores inflacionam os resultados e as vendas. Acredito que se deve sempre optar por planear um cenário mais conservador e admitindo pelo menos mais 20% dos custos do que pensamos que vamos ter. Apesar de muitas vezes acreditarmos que podemos chegar mais longe, devemos ser sempre realistas em relação ao patamar a que conseguiremos chegar. Assim, tendo expectativas mais conservadoras, maior é a probabilidade de nos superarmos e nos surpreendermos. Para finalizar, queria também referir que devemos estar sempre a controlar a conta bancária, porque quando se está a investir, muitas vezes o dinheiro desaparece mais rapidamente do que pensávamos." Tiago Neves, 24 anos, co-fundador do Bom Dia Lisboa, quiosques que servem pequenos-almoços rápidos nas estações de Metro de Lisboa

Goste muito do seu projecto e dedique-lhe tempo

"Seja feliz com o que faz todos os dias, independentemente dos baixos e dos altos. Permita-se fazer o que tem significado para si e que, por vezes, nem tem assim tanto para outros. Encontre uma oportunidade, um produto, um mercado e trilhe caminho, o seu caminho." João Daniel, 34 anos, À Mão de Semear, empresa de distribuição ao domicílio de frutas e legumes frescos

Assuma que tudo são hipóteses

"Basta adicionar um ponto de interrogação a cada frase: "Os meus clientes têm entre 20 e 25 anos?", "os meus clientes usam o facebook para combinar encontros pessoais?", "os meus clientes procuram uma nova forma de gerir os seus processos de vendas?" O ponto de interrogação faz toda a diferença e é uma questão de mindset. Se tudo forem hipoteses, tudo pode mudar, evoluir para melhor, e cada interação com um cliente, mentor, parceiro, fornecedor, é uma oportunidade para aprender e melhorar o meu negócio." Sofia Pessanha, 30 anos, co-fundadora da Beta-i, associação que apoia o empreendedorismo e a inovação

Procure clientes o mais cedo possível

"Isso é fundamental para ajustar a ideia/produto em função das necessidades desses clientes. É muito fácil ter uma ideia mas para se criar um negócio é preciso ter um produto que adicione valor aos nossos clientes. Deixar esta peça de fora numa fase inicial pode custar muito caro. Ter prioridades trocadas inicialmente pode comprometer a viabilidade do projecto." Cristina Fonseca,  25 anos, co-fundadora daTalk Desk, que cria call centres em apenas cinco minutos, e está sedeada em Silicon Valley

 

Foque-se na execução

Das tarefas mais difíceis para jovens empreendedores é saber organizar o tempo, saber escolher e dar prioridade ao essencial para o negócio evoluir quando o percurso é incerto. Saber dizer que não ao que se gosta (família, amigos, férias, concursos) quando não é prioritário. É preciso ter um plano ambicioso e (quase) realista, saber como executá-lo e estar disponível para trabalhar as 10 mil horas, de que fala Malcolm Gladwell no seu livro "Outliers". Miguel Santo Amaro, 24 anos, cofundador e CEO da Uniplaces, plataforma de arrendamento universitário, que já está presente em 3 países