Siga-nos

Perfil

Expresso

Energia de Portugal

Primetag aponta para fora

  • 333

Marcos Borga

Equipa da terceira edição do Energia está a fazer uma forte aposta no mercado estrangeiro para ganhar escala

Sabia que os minúsculos quadrados que formam as interfaces gráficas dos dispositivos, os famoso pixeis, podem ser aproveitados para gerar receitas? Esta ideia está a trazer sucesso à Primetag. Os participantes na 3.ª edição do Energia aproveitam um terreno pouco explorado pelos grandes nomes do marketing digital. É um algoritmo que permite clicar numa imagem (de uma saia por exemplo) e ser diretamente encaminhado para uma página de venda. “A verdade é que as nossas métricas de publicidade estão 470% acima do normal, o que representa uma interação utilizador-publicidade muito superior às do costume”, garante o CEO da empresa, Manuel Albuquerque. “Neste último mês chegámos perto dos 1,5 milhões de visualizações do nosso produto, triplicámos as receitas e mantivemos a qualidade do serviço”, acrescenta. A Primetag está também a apostar forte nas relações com clientes espanhóis e do Reino Unido para conseguir “escala, oferta e notoriedade” e dar o grande salto internacional. No arranque, o Energia desempenhou um papel importante: “Para partir o negócio em peças e conhecer melhor cada uma”.

Os cinco riscos que enfrentam as startups

Os avisos de Mário Mouraz, CEO da Climber Hotel e um dos empreendedores convidados do Energia

Isolamento
Os empreendedores que não conhecem programas de suporte perdem tempo e recursos a desenvolver projetos sem que estes cheguem ao mercado

Falta de validação
A ideia tem que passar por imensos pressupostos. Saltar as etapas de desenvolvimento traduz-se na criação de produtos que ninguém quer

Falta de visão clara
O facto dos empreendedores quererem logo no início pôr as mãos na massa leva a que descurem a criação de uma visão forte

Sócios incompatíveis
Pelo menos 50% dos projetos falham por incompatibilidade dos sócios. É preciso encontrar alguém de confiança e que invista o seu tempo

Não resolver um problema
Há imensos empreendedores a dizer “tive uma grande ideia!”, quando o que gostava de ouvir é “encontrei um grave problema”