Siga-nos

Perfil

Expresso

EDP Open Innovation

O que esperar do Open 2018

O programa de empreendedorismo do Expresso e da EDP já está a receber candidaturas para a sétima edição. É você que vai ganhar €50 mil e um lugar na Web Summit?

Mais uma moeda, mais uma volta no carrossel do EDP Open Innovation, o projeto de empreendedorismo que quer acelerar os melhores projetos empresariais do sector da energia e já está a receber candidaturas NESTE SITE.

Só depende de si concorrer e juntar-se a uma história de sucesso que, ao longo de seis edições, já distribuiu €305 mil pelos melhores de 160 equipas participantes. Para a sétima edição do programa - que resulta da união entre o Energia de Portugal e o Prémio EDP Inovação - queremos os melhores projetos de áreas como energia limpa, redes inteligentes, armazenamento de energia, inovação digital e soluções focadas nos clientes.

Aceitamos participantes com mínimo de 18 anos e de todas as nacionalidades e de qualquer parte do mundo (desde que concorrem a partir de Portugal, Espanha ou Brasil). A partir daqui, o júri vai escolher os dez projetos com mais potencial para em outubro se mudarem de armas e bagagens para Lisboa, onde terão a oportunidade de beneficiar do intenso programa de aceleração pensado e organizado pela Beta-I.

Enquanto prepara a sua candidatura (tem até 10 de setembro), conheça a história do programa e dos seus vencedores. Das 50 equipas iniciais na sede do grupo Impresa à abertura a Brasil, China e Espanha, com passagem por centenas de milhares de euros em prémios, reveja o filme do projeto e dos seus vencedores

2012
Mais de 1600 candidaturas foram recebidas para colocar os seus projetos entre as 50 equipas que enfrentaram um projeto inovador, num ecossistema que na altura ainda dava os primeiros passos. A vitória coube à equipa Ostralusa, com um conceito de produção de ostras portuguesas em plataformas offshore.

2013
A segunda edição teve como principal novidade a introdução de um prémio para o grande vencedor no valor de €20 mil. Além disso, do primeiro ao quinto classificado, todos receberam entre três a seis meses de aceleração extra na Fábrica de Startups, no valor total de €95 mil. No final, foi a BetApp, com um projeto de uma rede social para apostas de amigos, a chegar à vitória, perante a forte concorrência.

2014
Foi sob o desígnio assumido da internacionalização (que até hoje se mantém) que a terceira edição do programa teve início. As candidaturas alargaram-se ao Brasil e à China ao passo que o número de equipas finalistas foi reduzido para 15. Na abertura internacional, foi a Me Passa Aí!, uma equipa brasileira, a ganhar os €20 mil euros com a sua plataforma de vídeos educativos de explicações para ensinar remotamente estudantes. Já o primeiro Prémio Energia foi para as mãos da Pknoa, agora DataSonar, cujo modelo se baseia num sofisticado algoritmo que recolhe dados da vida quotidiana do utilizador (neste caso, empresas) para criar estatísticas de big data em tempo real.

2015
Neste ano, a grande vitória e o prémio de €20 mil foram para a Mater Dynamics, que impressionaram ao longo do programa com um projeto centrado no desenvolvimento de sensores para monitorizar a qualidade de certos produtos, o QStamp — feito de material flexível que pode ser aplicado a qualquer superfície e que gera um sinal visual passível de ser consultado no smartphone. Já o Prémio Energia foi atribuído à Thermosite, com uma plataforma digital pioneira que calcula a melhor solução de climatização para habitações. Indica o custo da instalação e diz em quanto tempo o investimento é recuperado.

2016
Neste ano, dá-se a grande metamorfose da competição que ganha novo nome e renova-se. Passa a chamar-se EDP Open Innovation (que resulta da união entre o Energia de Portugal e o Prémio EDP Inovação) e junta-se outro país além de Portugal e Brasil — a Espanha. A ligação ao outro lado do Atlântico voltou a dar frutos e a grande vitória coube à Delfos. Os brasileiros apresentaram-se com uma solução que aumenta a produtividade e o ciclo de vida das turbinas sem impacto nos custos de operação e manutenção, através de um sistema que monitoriza, estabelece padrões de análise e antecipa problemas automaticamente

2017
Num formato que se manteve praticamente inalterado rumo à edição anterior, o ano de consolidação do EDP Open Innovation trouxe mais uma vitória internacional, desta feita do outro lado da fronteira. Feito da Rated Power, com um modelo de negócio que passa por acelerar e otimizar a implementação de centrais fotovoltaicas para alimentar os sectores industriais. E para 2018, pode ser você?