Siga-nos

Perfil

Expresso

Projeto 20+20

As casas para peixes e répteis da Aquatlantis têm vista para o mundo

  • 333

O administrador David Pereira e a vice-presidente Cristina Pereira apostam agora nos mercados do Reino Unido e da Escandinávia para o crescimento global da Aquatlantis

Rui Duarte Silva

Produz aquários e terrários a quinta empresa dos 20 exemplos que ganharam financiamento do programa 20+20 e iremos divulgar nas próximas semanas. Um projeto do Expresso e do BCP Capital

Miguel Ângelo Pinto

Um aquário ou um terrário são cada vez mais equipamentos que obedecem a regras e tecnologias apuradas para proporcionar o melhor bem-estar seja a peixes, seja a répteis. São ainda elementos decorativos cada vez mais sofisticados, construídos a partir de linhas de design bem definidas e passíveis de integrar qualquer espaço.

A Aquatlantis, empresa de Guimarães fundada em 1996, é o segundo produtor mundial de aquários, terrários e móveis adaptados, exportando 97% da produção, totalmente efetuada nas suas instalações. “É composta por diversas secções, como vidraria, serralharia, injeção de plásticos, carpintaria e montagem. Ao colocar na nossa estrutura todas estas especialidades a empresa fica habilitada a responder mais rapidamente à evolução e exigências do mercado, assim como lhe permite ser mais competitiva”, diz o administrador David Pereira.

€2,7 milhões
É o valor do investimento que a Aquatlantis tem em curso para os próximos dois anos

A empresa de Guimarães disponibiliza várias gamas de produtos, desde as mais simples, destinadas a um público jovem que se inicia na aquariofilia, até às gamas profissionais, visando um público experiente e muito exigente. A apresentação destes produtos decorre nas grandes feiras mundiais, onde ao longo dos anos conquistou vários prémios, como a de empresa pioneira na disponibilização de Leds nos sistemas de iluminação integrados nos seus aquários e que foi um sucesso a nível mundial.

A Aquatlantis também produz e instala elementos para lojas de animais sob a marca Shopfittings. “A qualidade dos nossos produtos e a satisfação do cliente estão sempre no topo das nossas preocupações, sendo por isso que disponibilizamos diversas opções de baterias, ilhas e móveis de serviço, construídos com matérias de elevada qualidade, garantindo uma manutenção acessível com a máxima segurança”, assegura David Pereira.

A Aquatlantis é o segundo produtor mundial de aquários, terrários e móveis adaptados, exportando 97% da sua produção

A Aquatlantis é o segundo produtor mundial de aquários, terrários e móveis adaptados, exportando 97% da sua produção

Rui Duarte Silva

O crescimento que a empresa foi verificando levou à construção de novas instalações, em 2004, para melhorar a resposta às solicitações. E o investimento no negócio continua. Nos próximos dois anos, a Aquatlantis propõe-se investir mais de 2,7 milhões de euros, em duas vertentes fundamentais. Parte do investimento destina-se à ampliação em 4 mil metros quadrados das instalações produtivas, com o remanescente a ser orientado para a aquisição de novos equipamentos produtivos. Para David Pereira, “a ampliação das instalações aliada à alteração do layout produtivo e a alteração da estrutura energética vai permitir à Aquatlantis ter capacidade para apresentar os seus produtos em novos mercados, que por falta de capacidade produtiva não estavam a ser considerados na estratégia comercial”. Estratégia que tem na internacionalização o seu eixo principal. Com presença em 30 países, com destaque para França, Alemanha, Espanha e Itália, a Aquatlantis aposta agora no Reino Unido e na Escandinávia como mercados de expansão.

Até 26 de fevereiro, o Expresso e o BCP Capital vão contar histórias de 20 empresas que já ganharam os fundos do Portugal 2020 e têm projetos para inovar e internacionalizar. E cinco guias práticos, às sextas, caso deseje candidatar-se aos fundos