23 de abril de 2014 às 23:57
Página Inicial  ⁄  Sociedade  ⁄  Joystick humano da YDreams chega aos cinemas americanos (vídeos)

Joystick humano da YDreams chega aos cinemas americanos (vídeos)

Tecnologia made in Portugal torna possível jogo de interação coletiva, escolhido pela Disney para promover os seus cruzeiros.
Carlos Abreu (www.expresso.pt)
Espetadores pordem controlar o Donald com o movimento dos braços
Espetadores pordem controlar o Donald com o movimento dos braços

A tecnológica portuguesa YDreams, através da sua participada Audience Entertainement lançou recentemente nos Estados Unidos um jogo de audiência em que os espectadores das salas de cinema são convidados a escorregar com o Pato Donald por um tobogã.

Recorrendo à plataforma de criação de interações desenvolvida pela empresa liderada por António Câmara, os espectadores podem controlar com os braços, durante 90 segundos, os movimentos da simpática personagem da Disney.

Neste caso concreto, explica Manuel Costa da YDreams, "a plataforma tecnológica é composta por uma câmara, através da qual são captados os movimentos da audiência, e um computador onde, numa primeira fase, os frames são comparados dois a dois, e posteriormente é feita uma análise estatística que permite inferir a quantidade e direção de movimento da plateia".

Este jogo interativo faz parte de uma campanha publicitária, que estará presente durante seis semanas em 22 salas de cinemados EUA, de Nova Iorque a Los Angeles e passando por Chicago ou Washington, cidades onde a gigante norte-americana do entretenimento pretende promover os seus cruzeiros.

Segundo a tecnológica portuguesa do Monte da Caparica, esta será "a primeira campanha publicitária com um audience game a ser lançada nos EUA e é também o culminar do trabalho desenvolvido pela Audience Entertainment e pela YDreams, ao longo dos últimos anos, em tecnologias nas áreas de realidade aumentada e group motion capture".




Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Parabéns
E que continuem o bom trabalho, criar coisas assim devia ter mais mérito.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub