36
Anterior
"Cinco erros crassos que estão a destruir o emprego em Portugal"
Seguinte
Novo ataque terrorista na Turquia
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >  Geeks 'atacam' no Algarve

Geeks 'atacam' no Algarve

Fazer um fato, colocar lentes de contato e uma peruca às cores. Não é o Carnaval, chama-se Cosplay e pela primeira vez saiu à rua em Faro, no Manga&Comic Event do Algarve.
|
Jiraya, Chris, Soushi, Sailor Mars e Hatsune Miku foram algumas das personagens de anime e manga encarnadas pelas fãs portuguesas, no I Comic&Manga do Algarve.
Jiraya, Chris, Soushi, Sailor Mars e Hatsune Miku foram algumas das personagens de anime e manga encarnadas pelas fãs portuguesas, no I Comic&Manga do Algarve. / Mário Lino

O que têm em comum Jiraya, Chris, Soushi ou a Sailor Mars? Não existem. Ou, pelo menos, existem apenas na televisão. Mas há pessoas de carne e osso que gostariam mesmo que as personagens de anime tivessem vida e por isso dão-se ao luxo de enveredar por uma modalidade ainda desconhecida em Portugal, o Cosplay.

Em Faro, na Associação Faro 1540, o núcleo de Geeks (também conhecidos como nerds ou totós), organizou pela primeira vez no Algarve o primeiro Manga & Comic Event do Algarve, iniciativa que juntou demonstrações de Cosplay - abreviatura de costume play, ou brincar aos fatos - exibição de clássicos da animação, exposições, ilustração, debates, videojogos, jogos de cartas e stands comerciais com manga, comics, peluches, figuras e merchandising, para além de workshops de ilustração, entre outros.

O evento teve ainda direito a um desfile de Cosplay, modalidade que consiste em encarnar personagens de anime ou manga (animação japonesa), criando caracterização para ficar o mais próxima possível dos bonecos das séries da televisão. Veja o vídeo.


Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 36 Comentar
ordenar por:
mais votados
Macário Correia e o dinheiro do Povo
De caras,há aqui algum subsídio,ó Macário!
Re: Macário Correia e o dinheiro do Povo
Desmiolados
Com tanto que fazer, onde se pode ser útil a alguém, andam estes/estas palermas a brincar aos desenhos animados japoneses. Isto define e esclarece muito sobre as razões do nosso atraso. Que sociedade se pode construir com base nestas mioleiras, embrutecidas pela publicidade, pelas modas bacocas, pelas novelas, pelos cast e cantorias, apimentado com carradas de futebol. Ontem, os canais de informação , pagos, estiveram, os 3, toda a noite a futebolar.

Assim não admira que se oiçam e escrevam as maiores barbaridades, fruto dessa ignorância básica a que se junta o atrevimento dos néscios.

Pobre futuro nos espera.........

Nota: Não acredito que o Macário tenha dado um tostão, para semelhante aborto...........
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: O que nos espera?
Re: O que nos espera?
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
E a sua "tribo"? Qual é?
Re: Desmiolados
re:Desmiolados
Re: Desmiolados
Re: Desmiolados
isto só pode ser:
Um bando de palhaços vestidos de parvos a fazerem palhaçadas para um bando de parvos...
Re: isto só pode ser:
Re: isto só pode ser:
Sinais
Com este assunto dos desenhos japoneses, fiquei a saber algo que nem me passava pela cabeça e que mereceria a tenção de estudiosos.

Estamos perante a criação de universos imaginários, em que jovens assumem as personalidades dos bonecos, os imitam, se vestem a condizer e , de algum modo, pretendem dar-lhes vida.

Presumo que tudo isto é resultante de doses maciças de televisão e de internet, que lhes cria vias de fuga à realidade. Este tipo de comportamento não é novo, há dezenas de anos que jovens americanos idealizam aventuras do capitão américa ou homem-morcego. Há também casos, especialmente no Japão de jovens fechados nos quartos durante meses, onde só escutam música e navegam na net.

Na minha opinião, o perigo que se corre é estar a formar-se uma geração de gente desinteressada da vida normal e corrente, da política, da escola, da solidariedade, que secundarizam em relação às suas fantasias.

Pelo calor, pelo empenho com que defendem as suas posições, nota-se mesmo que esse espírito de seita já é intenso, rechaçando qualquer crítica ou dúvida, como dignas de atrasados mentais.

Bom campo de trabalho para sociólogos............
Re: Sinais
Re: Sinais
problema
O problema, é que num País de dimensões de um penico dar importância a minorias que fazem uma festa "privada", sem contexto nenhum mas uma publicidade desgraçada... devem dormir todos junto na mesma cama...
"publicidade"
ingorância
Santa ignorância que para aqui vai em certos comentários...
Metam-se na vossa vida. Gente que trabalha arduamente gasta como quer, e ninguém tem nada com isso. Não faço cosplay mas admiro os temas que certos mangas e animes transmitem, e quem critica sem saber só se faz de asno.
Depois diz-se que deve-se apoiar o que é português e tal... mas quem é que disse que não? Mania do complexo de inferioridade. Uma coisa não anula a outra. Gostar de cultura japonesa não implica renunciar a nossa. Bando de ignorantes.
Re: Geeks 'atacam' no Algarve
Esta noticia foi uma perda de tempo, e em vez de andarem à procura de notícias a sério fazem passar pessoas que gostam de determinadas coisas como palermas. Isto é descriminação mas eu compreendo. Portugal é um país de retardados que ainda andam nas cavernas e que se vêm algo que não tão habituados atiram-lhe calhaus a cara. Mas de futebol já ninguém se queixa, os milhões que eles ganham que ganham mais que um médico ou um bombeiro. Desses já ninguém perde o tempo porque gostam de futebol MAS HAJA ALGUÉM QUE GOSTE DE OUTRA COISA! E caem-lhes logo em cima. não chame estes jovens de palermas, que burrice há naqueles que votaram no PSD para dirigir o país e naqueles cuja palavra discriminação os enche a barriga como um bom hamburger que eles comeram enquanto viram o futebol na Sport TV.

Gostos são gostos e estes não se discutem, mas como os comentadores não são espertos o suficiente para perceberem isto, eles criticam, mas não faz mal, é só normal que retardados pensem desta maneira ^^
Parabéns, ignorâncias e o elogio da intolerância
1. Antes de mais, parabéns ao 1540 pela iniciativa! Já há muito tempo que se falava em fazer um evento no Algarve e finalmente conseguiram. Espero que continuêm com o bom trabalho.

2. Claramente que falta investigação ao sr. Mario Lino, algo infelizmente já comum quando a imprensa se decide a cobrir eventos do género. Para além da utilização de termos depreciativos, é manifesto o desconhecimento sobre o que está aqui a tratar, dando um cariz reductor a este género de acções.

3. A intolerância e ignorância reveladas por algumas das pessoas que aqui vieram comentar ofende qualquer entendimento que hoje em dia se possa ter por conceitos básicos como "respeito", "tolerância" e "liberdade". Está no direito de cada um gostar ou não do que este grupo de jovens fez no Algarve e expressar essa mesma opinião, mas dai a culpabilizá-los pelo estado desgraçado do país é, vá, parvo. Existe muita gente a culpar por isso (devendo cada um olhar primeiro para o seu umbigo e descobrir a sua quota-parte de responsabilidade), mas não serão uns jovens animados que gostam de interpretar personagens de livros e bandas-desenhadas (e que não gastam um cêntimo do dinheiro fos contribuintes, veja-se lá bem!).
E como a opinião, está também no direito de cada um expressar-se cultural e artisticamente da forma que melhor entender, desde que não fira a lei, nem as liberdades de outros. Forma esta que, por acaso, já tem levado Portugal a eventos internacionais e de onde já se trouxera vários troféus.
Comentários 36 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub