12
Anterior
Imagens que estão a marcar o dia
Seguinte
Mistérios das múmias egípcias do Museu Nacional de Arqueologia
Página Inicial   >  Multimédia  >  Fotogalerias  >   Horror em dia negro na A25

Horror em dia negro na A25

Choque em cadeia em Sever do Vouga transformou a A25 num cenário de horror, diz quem viveu por dentro a aparatosa sucessão de acidentes que encaixou cerca de 50 veículos uns nos outros. Foi um dia negro.

Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 12 Comentar
ordenar por:
mais votados
A irracionalidade...
...de certos condutores é o que dá e o resultado está à vista, não se tem o mínimo de responsabilidade pela vida quer a sua e a dos outros.
As minhas condolências às famílias enlutadas.
Srs Governantes
Porque não haver placards com avisos de acidentes em todas as vias rápidas ou do género como nas auto- estradas?
Condutores
Este Povo de Mansos e Burro e os que o não são, são Carneiros nunca mais aprende que tem de conduzir consoante as condições atmosféricas e da estrada por onde circulam. IRRA !!!!!!!!!!!!! Peço aos órgãos de comunicação social que não venham dizer que o motivo deste acidente foram a chuva e o nevoeiro, porque ao fazê-lo não estão a fazer mais do que a tapar o sol com a peneira e a desculpabilizar quem tem toda a responsabilidade.
brincadeiras com fósforos
Já conduzi muitas vezes com nevoeiro cerrado de se ver pouquissimo mais que o tracejado a dividar as faixas das autoestradas e vi muitos veículos de alta cilindrada a ultrapassarem-me como se de um dia solarengo se tratasse. Assisti a um mercedes CLK fazer-me isso e espetar-se contra os rails da berma numa curva mais á frente.
Ora se existem pessoas desta monumental inconsciência e absoluto desprezo pela própria vida, dos seus e dos outros com cartas de condução, apenas se pode esperar que isto aconteça.
É só gente esperta que escreve por aqui
Fico surpreendida com os comentários que se fazem a torto e a direito por aqui. Ao que parece é só bons condutores, maus são aqueles que andam nas estradas, bons são aqueles que estão atrás de um ecrã a atirar pedras aos telhados de vidro dos outros...mas esquecem-se que se porventura estivessem naquela hora na A25, acontecia-lhes como aconteceu com os outros... é só treinadores de bancadas e gentinha que só cumpre com o código... pff que nojo de gente... numa hora destas só sabem criticar, blá, blá, blá...pois eu cá sou muita bom e comigo isto não acontecia.... pois, pois...
Re: É só gente esperta que escreve por aqui
Re: É só gente esperta que escreve por aqui
Re: É só gente esperta que escreve por aqui
Re: É só gente esperta que escreve por aqui
Re: É só gente esperta que escreve por aqui
Directamente da carroça p´ras SCUTs
Comparando as nossas desgraças na estrada com as dos ingleses ou holandese conclui-se que a incúria e irresponsabilidade demonstradas pelos nossos Schummakers pode levar-nos a concluir que os portugueses conduzem o carro como se guiassem o pénis. (Já os nórdicos conduzem o carro EM VEZ DE guiarem o pénis). Acresce que, contráriamente aos nórdicos, não somos um povo que saiba lidar com máquinas (nem inventá-las), saltàmos do campo para o automóvel sem passar pela revolução industrial. Máquinas...eh pá, isso é complicado.
Alia-se a isto a falta de civismo, respeito pelo próximo e a persistência de um instinto territorial primitivo ao volante que nos projecta para o reino dos primatas quadrúpedes.
Isto porque o que não se aprende com pais demasiado tolerantes e um ensino demasiado facilitista paga-se em estupidez na estrada. Educação, precisa-se. Para evitar que, a este ritmo suicidário, tenhamos que dizer: Povo, precisa-se.
APENAS PERGUNTO:
--Até quando, tanta irresponsabilidade da parte de NÓS condutores? Eu andei a 70/100 na autoestrada, nesse mesmo dia, com chuva, piso molhado e claramente escorregadio em alguns locais, e passavam sujeitos/as por mim de tal modo em velocidade que a sensação era a de eu estar práticamente parado!!!
Comentários 12 Comentar

Últimas

BES contamina Bolsa

Investidores assustados com antecipação de prejuízos do Banco Espírito ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Últimas


Pub