Anterior
A primeira página do Expresso Economia
Seguinte
Presidente do Bundesbank defende resgate a Espanha
Página Inicial   >  Economia  >   Homem mais rico de Portugal com dificuldades de financiamento

Homem mais rico de Portugal com dificuldades de financiamento

Alguns bancos estrangeiros recusaram financiar a compra de acções da Galp que os italianos da ENI acordaram vender à Amorim Energia, mas Américo Amorim diz que vai comprar estas ações antes do prazo terminar
|

O empresário Américo Amorim, acionista maioritário da holding Amorim Energia, que controla 33,34% da Galp e presidente ("chairman") da Galp, tem sentido "dificuldade em obter financiamento para comprar as ações da Galp" que os italianos da ENI acordaram vender-lhe até ao final de agosto, referem fontes do sector financeiro.

No entanto, Américo Amorim confirmou ao Expresso que a aquisição pela Amorim Energia de 5% do capital da Galp - vendidos pela italiana ENI - "será realizada antes do prazo fixado e muito provavelmente até ao final do mês de julho".


Escolha uma das opções para ler o artigo inteiro


Compre o Expresso na banca
Assine o Expresso no site
Aceda ao Expresso no iPad

Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 70 Comentar
ordenar por:
mais votados
A Caixa favoreceu Amorim
Em vez de apoiar as pequenas e médias empresas.É por essas e por outras que o País foi ao tapete,as pequenas empresas faliram e o desemprego atingiu números assustadores.
É uma vergonha estas negociatas com o banco do Estado:em vez de estar ao serviço da economia portuguesa está ao serviço do lucro de meia duzia!
Re: A Caixa favoreceu Amorim
A Caixa de Sócrates favoreceu Amorim
Re: A Caixa de Sócrates favoreceu Amorim
Re: Orange Submarine
Re: A Caixa de Sócrates favoreceu Amorim
Re: A Caixa de Sócrates favoreceu Amorim
Re: A Caixa de Sócrates favoreceu Amorim
O BPN do Loureiro e sócios PSD's..
Re: O BPN do Loureiro e sócios PSD's..
Fraca memória a sua...
Fraca memória a sua também...
Re: Fraca memória a sua também...
Re: Fraca memória a sua também...
Re: A Caixa favoreceu Amorim
Re: A Caixa favoreceu Amorim
Re: A Caixa favoreceu Amorim
É pá, isto preocupa-me mesmo
E não é hipocrisia, é mesmo preocupação: é uma inversão dos valores, é a destruição das expetativas.

Que diabo: quando o gajo mais rico, perde crédito (aquilo que o Relvas tem a sobrar), é cumprimento da Constituição, sobre a equidade: passarmos todos a pelintras

O tal Amorim pode, a partir de agora, passar a ser uma preocupação do PCP nas suas políticas contra a pobreza… e contra os ricos. Se deixar de haver ricos, o que será do PCP. E do BE.

É urgente que o português mais rico, seja realmente rico e, não um rico à Lusófona, em que faz de conta que é rico.

E o que faremos dos milhares de cartazes, com “abaixo os ricos”? Além do risco de passarmos todos a ricos. Eu próprio, receio passar a ser considerado o pelintra mais rico do país.

Amorim, por favor, mantém-te rico

Obrigado
Re: É pá, isto preocupa-me mesmo
Re: É pá, isto preocupa-me mesmo
Re: É pá, isto preocupa-me mesmo
Re: É pá, isto preocupa-me mesmo
Re: É pá, isto preocupa-me mesmo
Re: É pá, isto preocupa-me mesmo
Fale com o Relvas. O Relvas resolve...
Juntamente com o gajo que saiu do FMI..
A Sra Lagarde é "socialista",ó resistente!
Re: A Sra Lagarde é
Ele nem sequer é neo-liberal, nem
Sr Amorim
Não será qua aí ande uma mãozinha dos angolanos?
Camarada Amorim : Aqui nem os RICOS se safam !
Re: Camarada Amorim : Aqui nem os RICOS se safam
Se o homem precisar de "algum" é só dizer
O povo abre s bolsos generosamente....
Bem lhe podiam dar o subsidio de inserção social
Que tipo de dificuldade?

O empresário Américo Amorim, acionista maioritário da holding Amorim Energia, que controla 33,34% da Galp e presidente ("chairman") da Galp, tem sentido "dificuldade em obter financiamento para comprar as ações da Galp"

Re: Que tipo de dificuldade?
ESTE PORCO CAPITALISTA!
Há uns meses quando confrontado com a hipótese de se chegar à frente com algum para a austeridade que o povo está a passar, disse: Eu só só um trabalhador.
Agora quer então que o dinheiro que está nos bancos financiados pelo povo lhe emprestem dinheiro, levavas mas era um pontapé no traseiro.
Lamento...
... mas não tenho trocos!...
Mas que tipo de dificuldades?

O empresário Américo Amorim tem sentido "dificuldade em obter financiamento para comprar as ações da Galp"?

Mas que tipo de dificuldades? Quer pagar quanto de juros? Pouco? Quanto lhe querem cobrar?

Bom, se for esse tipo de dificuldades tem que negociar... Talvez aumentando as garantias ou arrumar alguém que o avalise... Quem sabe o Belmiro de Azevedo?

Américo Amorim e Cavaco Silva...
... ambos com problemas de subsistência, estão a organizar um jantar para angariação de fundos.

Entre os convidados encontra-se o ganda águiadois que já confirmou a sua presença.
Re: Américo Amorim e Cavaco Silva...
Re: Américo Amorim e Cavaco Silva...
ESTAMOS NUMA DE HUMOR NEGRO ? ...
Então aqui vai o meu contributo ...

- Mãe, o que há para jantar? - perguntou o miúdo ...

- Cala a boca e volta pro forno. - respondeu a mãe ...

No país das maravilhas
O financiamento no país das maravilhas esta resolvido, um qualquer banco empresta o dinheiro ao homem, ele não paga e o Estado perdoa-lhe a dívida e pagamos nós.
Pois é...
Então os ricaços julgavam que a crise também não lhes batia à porta?
Coidatinho do Amorim
Tenho tanta pena!
Coitadinho. O Berardo da Vila da Feira não tem crédito!
Comentários 70 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub