20 de abril de 2014 às 19:02
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Herança poderá ter provocado massacre nos Alpes

Herança poderá ter provocado massacre nos Alpes

Autoridades descobriram conta na Suíça e várias propriedades no estrangeiro, no valor de 5 milhões de euros, pertencentes aos Hilli e que poderão ter motivado uma luta familiar.
Zaid al-Hilli e o irmão Saad al-Hilli, que foi assassinado nos Alpes DR Zaid al-Hilli e o irmão Saad al-Hilli, que foi assassinado nos Alpes

As autoridades estão a investigar a fortuna dos Hilli para perceberem se a herança da família poderá ter sido a motivação para o massacre que vitimou três familiares: o pai, Saad al-Hilli, de 50 anos, a mãe, Iqbal, de 47, e a avó materna, de 74 anos e nacionalidade sueca. 

Saad al-Hilli e o irmão, Zaid al-Hilli, estariam em confronto devido à herança deixada em testamento pelo pai, que morreu no ano passado, de acordo com o jornal inglês "Mirror". 

Eric Maillaud, o procurador francês encarregue da investigação aos homícidios cometidos perto de Chevaline - nos quais também se inclui um ciclista francês , encontrado perto dos restantes cadáveres -, disse que as autoridades encontraram uma conta na Suíça e várias propriedades no estrangeiro (os Hilli viviam em Inglaterra), a totalizarem cerca de 5 milhões de euros, no nome da família. 

"A fortuna é razão suficiente para motivar os assassinatos", explicou o procurador, já depois de Zaid al-Hilli - questionado pela polícia - ter negado qualquer envolvimento na morte do irmão e dos restantes familiares. 

As únicas sobreviventes do massacre foram Zeena e Zainab, filhas do casal assassinado, de 4 e 7 anos, respetivamente. Zeena foi encontrada são e salva no carro onde estavam já mortos o pai, a mãe e a avó, várias horas após a polícia ter chegado ao local. Zainab, ferida gravemente, esteve vários dias em coma e quando acordou disse às autoridades que viu "um homem mau".

Comentários 15 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Dinheiro a mais dá segurança a menos.
A confirmar-se que esta família morreu por questões relacionadas com os abundantes bens que possuía, é caso para se dizer que dinheiro a mais dá segurança a menos. A bondade do ter não infinita e até muitas vezes este torna-se num grande mal.
loool
o expresso anda sempre 2 semanas atrasado a todos os outros!!!

tanto quanto já li, o ciclista é que pode ser o alvo da assassinato, ou talvez ambos, o ciclista e a família. o ciclista que aparentemente estava no local errado à hora errada, era um cientista que trabalhava na área da energia nuclear...

expresso... estás a ficar para trás!
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Re: loool Ver comentário
Logo vi...
Logo vi que haveria coisa grossa na coisa, tipo tráfico de isto ou aquilo. Ó, desculpem, afinal foi só uma herança.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub