Anterior
NATO pede a Israel para libertar civis e barcos
Seguinte
Sampaio "profundamente chocado" com ataque israelita
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  Nova crise em Gaza  >   Hamas: Obama é responsável pela impunidade de Israel

Hamas: Obama é responsável pela impunidade de Israel

"A decisão do Conselho de Segurança foi dececionante. Não esteve à altura do crime" do exército israelita declarou o líder no exílio do movimento radical islâmico Hamas. Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza
Lusa |
Obama só se pronuncia depois de conhecer circunstâncias exatas do ataque israelita
Obama só se pronuncia depois de conhecer circunstâncias exatas do ataque israelita /  Jason Reed/Reuters

O líder no exílio do movimento palestiniano Hamas considerou hoje "dececionante" a reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre o ataque israelita a uma frota humanitária que seguia para Gaza, acusando Washington de ser "responsável" pela impunidade de Israel.

Clique para aceder ao índice do dossiê Nova crise em Gaza

"A decisão do Conselho de Segurança foi dececionante. Não esteve à altura do crime" do exército israelita, declarou Khaled Mechaal a partir de Sana, no Iémen, acrescentando que "a administração de Obama é responsável pelo facto de Israel sair impune".

O Conselho de Segurança da ONU exigiu hoje uma investigação "imparcial, credível e transparente em conformidade com os critérios internacionais" sobre a intervenção militar israelita de segunda feira contra uma frota pró-palestiniana com ajuda humanitária para a faixa Gaza, controlada pelo Hamas, bem como a libertação imediata dos navios e civis detidos.

Segundo diplomatas, os Estados Unidos, apoiantes tradicionais de Israel na ONU, tentaram persuadir a Turquia, o país redator do texto, a evitar uma declaração mais dura contra o Estado hebreu.

A declaração foi aprovada após uma sessão do Conselho de Segurança que se prolongou por mais de 12 horas.

Khaled Abdullah/Reuters Khaled Mechaal falou aos jornalistas depois de um encontro com o Presidente do Iémen

Hamas apela à reconciliação com a Fatah


O líder do movimento radical islâmico, que falou aos jornalistas depois de um encontro com o Presidente do Iémen, Ali Abdallah Saleh, afirmou ainda que a abertura do terminal egípcio de Rafah, único ponto de passagem para a Faixa de Gaza não controlado por Israel, para permitir a entrada de ajuda humanitária, marcou "uma verdadeira resposta ao crime israelita".

A abertura do terminal foi hoje deliberada pelo Presidente egípcio, Hosni Mubarak.

O líder do Hamas no exílio manifestou ainda disponibilidade, sob certas condições, para uma reconciliação entre o Hamas, que controla a Faixa de Gaza desde junho de 2007, e o partido Fatah do Presidente da Autoridade Palestiniana Mahmud Abbas, cuja autoridade é limitada à Cisjordânia.

"Face ao crime israelita, devemos tomar rapidamente uma verdadeira iniciativa de reconciliação que seja baseada no nosso direito de resistência e numa verdadeira parceria no desenvolvimento de políticas, segurança e do controlo das eleições na Cisjordânia", defendeu.

A reconciliação supõe igualmente "um congelamento das negociações (de paz) diretas e indiretas, utilizadas por Israel para encobrir os seus crimes", concluiu Khaled Mechaal.

Nove mortos


Comandos da marinha israelita atacaram um de seis navios que, com centenas de ativistas pró-palestinianos e toneladas de ajuda humanitária a bordo, pretendiam forçar o bloqueio a Gaza imposto por Israel.

Segundo o exército israelita, nove passageiros morreram e sete soldados israelitas ficaram feridos, dos quais seis foram hospitalizados, durante confrontos no ferry turco Mavi Marmara, a maior das seis embarcações, que levava a bordo cerca de 600 pessoas.


*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***



Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 3 Comentar
ordenar por:
mais votados
imparcialidade
Eu só gostaria que o autor do texto acima referido, tendo ou não escrito o dito ao abrigo do novo acordo ortográfico, que também o fizesse ao abrigo da imparcialidade e que em vez de "O líder do movimento radical islâmico..." tivesse escrito, "O lider do movimento de libertação da Palestina", porque sejamos contra ou a favor do Islão, religião nada tem a ver com o direito de liberdade dos povos. A Fretilin não era conhecida por movimento radical cristão que lutava pelos direitos do povo Timorense, nem a ETA é conhecida por movimento radical cristão, mesmo que estes se tivessem tornado numa mafia.
A má aplicação das palavras e a sua interpretação é que tem causado as milhares de atrocidades ao longo dos séculos.
Quanto ao artigo, não espanta que o Obama siga a politica de apoio aos EUA. Quem pensava o contrário estava enganado. O que se pede a ele é também imparcialidade.
Quem paga ao Hamas ?
Gaza é Palestina ? Hamas , é a legitima representante de Palestina ? O Povo de Gaza, são palestinos ?Se Gaza nada produz, quem financia Gaza ? Quem incita Gaza a atirar-se como cão rafeiro, aos tornozelos de Israel, com ataques suicidas, agressões fronteiriças? Afinal de contas , quem são os Estados que estão a financiar todo este " espectáculo espalhafatoso" utilizando, pela coação e o medo, o povo de Gaza , aprisionado pelas garras do Hamas ? Quem deve libertar Gaza e o seu massacrado Povo ? Israel ? A Palestina de Mahmud Abas ? Afinal, quem são os maiores beneficiários pelo incendimento desta parte do médio-oriente ? Israel, não é certamente. USA , muito menos .Europa, anda meio atontada, mas não tem beneficio algum. Então, quem são ? Os " capos" da guerra, os do Hamas financiados pelo Irão, pela Síria, Somália, e pelos falsos " amigos" dos " americanos" em toda a zona, a começar pela Arábia Saudita. Querem atingir Obama ? Claro, ele é o " Ocidente". E Israel, por continuidade. Abater a cúpula do Hamas, destronar os " barões" que vivem da guerra, transformar Gaza e Palestina num só Estado Independente, submetido ao Direito Internacional, com reconhecimento de fronteiras e garantias de inviolabilidade para todas as partes, eis a solução ideal. Quem a sabota sistematicamente ? Hamas, e os Estados que o financiam. Que a ONU ocupe Gaza. Interessa ao Hamas ?Certamente que não. Os interesses do Hamas SE SOBREPÕEM aos do Povo de Gaza. LIBERTEM GAZA ! JÁ!
Tanto cooperante, desculpem...terrorista para quê?
***********************************************
Tanto cooperante, desculpem...terrorista para quê?
***********************************************

Vamos é ser todos, sul da Europa para começar, exterminados se ISRAEL deixar de controlar os terroristas do médio-oriente, mas antes vão ser o Egipto, Jordânia, Líbano etc…

O que é que ia fazer tanta gente para a faixa de Gaza?
Ainda ninguém explicou!!!
Comentários 3 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub