Anterior
Exposição dá a conhecer a repercussão da implantação da República na Nazaré
Seguinte
Profissionais de saúde das Caldas da Rainha querem um novo hospital
Página Inicial   >  Blogues  >  Blogues da Rede Expresso  >   Grupo Invictus recua na compra de apartamentos na Quinta das Oliveiras nas Caldas da Rainha

Grupo Invictus recua na compra de apartamentos na Quinta das Oliveiras nas Caldas da Rainha

Afinal, o Grupo Invictus - Investimentos Imobiliários já não vai comprar 75 dos 99 apartamentos da Quinta das Oliveiras, o empreendimento habitacional construído junto às antigas instalações da Secla e da Avenida Timor Lorosae. No passado mês de Agosto, o negócio de cerca de 12 milhões de euros que tinha sido anunciado em Junho foi por água abaixo, numa "rescisão amigável entre o Grupo Invictus e a Imobarros", confirmou à Gazeta das Caldas o grupo económico.

|

Em curtas, mas demoradas, respostas, a investidora imobiliária sedeada no Porto afirma que "em resultado de uma reavaliação do negócio, o acordo deixou de fazer sentido para ambas as partes".

Em Junho passado o proprietário da Quinta das Oliveiras, Marco Barros, da ImoBarros, mostrava-se satisfeito com o negócio, salientando ao nosso jornal que o interesse do Grupo Invictus era "um bom sinal de que a obra despertou interesse".

Apesar de várias tentativas, Gazeta das Caldas não conseguiu obter do proprietário uma reacção à rescisão do negócio. Ficamos, assim, sem saber se já há um destino marcado para os apartamentos e para o edifício planeado para um health club com um ginásio, uma sala multi-usos, uma zona de saunas e uma piscina coberta, diversos gabinetes médicos e um restaurante com esplanada que integra a Quinta das Oliveiras, também propriedade de Marco Barros.

Na notícia publicada pelo nosso jornal há cerca de três meses, o Grupo Invictus dava conta da intenção de aumentar os investimentos na região, nomeadamente na Nazaré e em São Martinho, onde estava a negociar dois projectos. A investidora imobiliária reitera agora que "a região Oeste tem um enorme potencial, pelo que poderão surgir investimentos do Grupo Invictus a médio prazo", mas não aponta qualquer localização. O que se mantém também é a intenção de abrir uma agência nas Caldas da Rainha.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 3 Comentar
ordenar por:
mais votados
Re: Grupo Invictus recua na compra de apartamentos
Bom dia
Eu sinto-me na obrigação de deixar a minha opinião/experiência com a empresa referida. Antes de mais consta que neste momento eles até salários em atraso têm para com os funcionários, porém os administradores de conduzem carros de alta cilindrada, como por exemplo Porches. Também já tinha ouvido comentários acerca dos administradores desta empresa, como por exemplo, que eram da "escola" da Réplica, e que foram responsáveis pela mesma à falir.
Quanto á minha experiência como cliente desta empresa, têm sido das piores experiências que tive até hoje, como cliente, essencialmente porque a postura deles, prestável com o cliente, só dura até ao momento da escritura,depois passam a arrogantes e indisponíveis, e por vezes até insultuosos, o serviço pós venda é dos piores que tive oportunidade de observar até hoje, rege-se contra todos os princípios, que os certificados que eles ostentam, orgulhosamente em toda a publicidade, certificados da família ISO 9000 (9001), IQnet, e família ISO 27000.
De repente quando nos damos conta dos defeitos do imóvel e temos a necessidade de contactar a empresa em questão, a resposta é tardia, e sempre com um email tipo a dizer que nada têm a ver com a garantia. Após várias tentativas de resolução dos problemas, começamos a ver que fomos enganados literalmente, e que nos envolvemos num enredo que não têm saída, e que temos mesmo que ficar com os prejuízos.
Promotores/Construtores acima da lei???
O que vos posso garantir, é que ao comprarem a esta empresa, na maioria dos casos compram imóveis cheios de vícios de construção, muitas vezes disfarçados pelos vendedores, com técnicas das mais criativas que eu tive oportunidade de observar até hoje, que chegam a ser mesmo hilariantes, como por exemplo envernizar madeiras com óleo....quase como disfarçar riscos em carros com acetona.
Esta empresa vende as casas como novas de construtores falidos ou quase falidos, e na altura em que o cliente exige garantia, o construtor atira para eles, eles atiram para o construtor...e não se enganem isto é procedimento interno!!! até que têm um mail padrão que enviam ao cliente a dizer que nada têm a ver com a garantia. O cliente liga ao construtor que diz que para além de estar em processo de insolvência também não têm nada a ver com a garantia porque os imóveis eram da Invictus.
No meio disto tudo, a desorganização com documentação é tal, que surgem documentos sobre as fracções que ao que parecem, nem são verdadeiros. O cliente no meio deste enredo acaba por aceitar a derrota, afinal de contas uma acção contra eles, custa cerca de 2500€ mais custas com advogados, mais 6 ou 7 anos com idas frequentes ao tribunal, o que representa dias de trabalho perdidos. E claro que uma família, com 2 ordenados mínimos a quem eles venderam casas defeituosas como se fosse a melhor oportunidade do mundo, e que fizeram a compra da vida delas, sim porque nem sequer ponderam em trocar porque ...
Construtores e Promotores acima da lei?????
E claro que uma família, com 2 ordenados mínimos a quem eles venderam casas defeituosas como se fosse a melhor oportunidade do mundo, e que fizeram a compra da vida delas, sim porque nem sequer ponderam em trocar porque representaria um transtorno tal, que provavelmente ficavam com a vida totalmente revirada, sem falar no esforço económico. Enquanto este senhores conduzem grandes carros, e usam falhas no sistema judicial para ganharem dinheiro.

deixo um link para acompanharem:
http://economico.sapo.pt/...
http://forumdacasa.com/di...
Comentários 3 Comentar

Últimas

Pobres de nós

O facto da pobreza ser fundamentalmente relacional ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub