Anterior
O bispo Januário, o cardeal Branco e o padre Morais
Seguinte
Contagem decrescente para o terrível mês de setembro
Página Inicial   >  Blogues  >  Antes pelo contrário  >   Grande promoção: viva como um lorde e o Estado dá-lhe 250€!

Grande promoção: viva como um lorde e o Estado dá-lhe 250€!

|

Em 2013 os portugueses vão poder deduzir, em sede de IRS, 5% do IVA pago em reparação e manutenção do automóvel, restauração, alojamento e cabeleireiro e similares. Podem, com isto, poupar 250 euros por ano, no máximo. Excelente notícia. Uma boa medida para compensar os portugueses pelas perdas com o aumento do IVA e, acima de tudo, lutar contra a fraude, levando as pessoas a pedir facturas.

As contas, para o português médio que queira ter uma devolução de IRS de 250 euros e, com eles, resolver grande parte dos seus problemas financeiros, são simples de fazer. Para chegar a este astronómico montante de benefício só tem de gastar 1.800 euros com o seu carrinho, a comer em restaurantes, em hotéis e a tratar do cabelo. Eu ajudo: gaste 200 euros, todos os meses, em pequenas reparações no seu veículo. Não há de ser difícil. Conheço alguns mecânicos excelentes para a função. Vá, todos os dias úteis, a um restaurante decente e pague pelo menos 30 euros. Somado, já vão 1.080 euros. Passe, pelo menos uma vez por mês, uma noite no Hotel Lapa Palace. E vão 1.445 euros. Por fim, esperemos que tenha cabeleira farta para ainda usar os 355 euros que lhe sobram a tratar do seu visual.

Vítor Gaspar pensa nos menos abonados e garantiu-lhes este bónus que os aliviará das suas provações. É verdade que os 1800 euros que têm de gastar por mês para receber os 250 no final do ano é, mais coisa menos coisa, o que o um casal médio português ganha mensalmente. Isso pode causar pequenos contratempos. A de não sobrar dinheiro para o resto, por exemplo. Ainda assim, ficam os parabéns pela medida. A pensar nos que mais sofrem com esta crise. Podem perder a casa, mas o Estado não se esquece deles quando procurarem um bom hotel.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 105 Comentar
ordenar por:
mais votados
Nem um lorde
DO enganou-se nas contas. Se eu comprar algo por Y Euros, o IVA de 23% corresponde a 0.23/1.23 x Y. Assim, para pagar 5000 Euros por ano em IVA, é preciso gastar 1.23/0.23 x 5000 = 26.739 Euros, correspondente a 2228 Euros mensais. Assim, até um lorde poderá ter dificuldades.
Re: Nem um lorde
Sinais exteriores de riqueza
Re: Sinais exteriores de riqueza
Deixe-se de demagogias GR. Eu explico-lhe:
Rebuçados
Re: Rebuçados
IRS justo
Re: IRS justo
Brinca > Gaspar + Álvaro
Re: Brinca > Gaspar + Álvaro
Re: IRS justo
E por último....
Demagogia
Re: Demagogia --> Sócrates e PPC
IRS
Re: IVA
Discordância semântica
Re: Discordância de substãncia.
E por último....
E por último...
Re: Rebuçados
Re: Nem um lorde
grande-promocao-viva-como-um-lorde-e-o-estado-da-l
Em tempos que já lá vão numa aldeia de macacos, o seu domesticador percebeu que os mesmos andavam descontentes e que o sarilho podia estar eminente. Resolveu então fazer uma reunião para anunciar que ia haver mais uma refeição, ou seja o lanche, aos que os macacos rejubilaram de contentes. Antes eram distribuídas duas bananas ao pequeno almoço, três ao almoço e duas ao jantar. Depois passaram a ter duas banana ao almoço, duas ao almoço, uma ao lanche e duas ao jantar. Os macacos segundo consta continuam contentes.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/lula-da-silva-entrevista-rtp2.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/d-januario-este-governo-e-corrupto.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/portugal-beira-da-catastrofe-ii.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/passos-portugal-no-bom-caminho.html
Sócrates gosta de bananas
Re: Sócrates gosta de bananas
Sócrates,o corrupto do Freeport!
Re: Sócrates,o corrupto do Freeport!
Re: grande-promocao-viva-como-um-lorde-e-o-estado-
Re: grande-promocao-viva-como-um-lorde-e-o-estado-
Re: grande-promocao-viva-como-um-lorde-e-o-estado-
Re: grande-promocao-viva-como-um-lorde-e-o-estado-
Incampacidade profissional
Este assunto revela o que chamarei da idiotice pura.
  Não haverá um método menos retorcido de controlar fugas ao fisco ?

Querem que seja o cidadão comum a fazer o serviço da inspecção financeira, andando a pedir facturas das bicas, e apontam para um rebuçado a quem juntar muitos papéis.

Será que , com o uso da informática e de máquinas registadoras invioláveis, não é possível obter resultados, sem este ridículo. Quem gasta 27 mil euros por ano, está.se nas tintas para 250, que não paga o caviar.

Supõe-se que uma lei. antes de sair, passa por várias pessoas e estranha-se como nessa cadeia não há ninguém que identifique o disparate e mande o projecto para o cesto dos papéis.

Com leis destas é difícil levar a sério qualquer governo.....
Re: Incampacidade profissional
Você fala do que não sabe. Informe-se!
P.S.
Re: Incampacidade profissional
Porrada no Governo, a avença de DO!
Quem ler as crónicas de DO conclui facilmente que o seu autor é avençado de alguém para dar porrada no Governo.Não vale a pena esar a tentar encontrar isenção no que ele escreve porque todos os caminhos e parágrafos dão nas costas,forte e feio de Passos e Cpa.Claro que isso nem sempre resulta,porque felizmente os Portugueses já começaram a estar fartos de tanta demagogia.Fartos , cansados e mudam de canal á 1ª.
Fale por si
Re: Fale por si
Re: Fale por si
Re: Fale por si
Re: Porrada no Governo, a avença de DO!
Re: Porrada no Governo, a avença de DO!
Viva a Credibilidade
Re: Porrada no Governo, a avença de DO!
Re: Porrada no Governo, a avença de DO!
Re: Porrada no Governo, a avença de DO!
Re: Porrada no Governo, a avença de DO!
O Aguiadois continua a escrever disparates
Tudo gente séria
a avença do DO esta quase a prescrever
a avença do DO esta quase a prescrever
Deturpar Objectos, para poder criticar.
Daniel Oliveira encontra sempre forma de criticar as medidas do governo por mais adequadas que elas sejam. Neste caso o governo implementou uma medida que visa combater a evasão fiscal a qual prevê a concessão de um benefício ao contribuinte que exerça o seu dever cívico de exigir factura quando adquire um serviço. DO crítica esta medida, deturpando os seus objectivos, fazendo crer que ela se destina a conceder € 250 a cada contribuinte. É verdade que serão poucos ou nenhuns os contribuintes que terão a possibilidade de deduzir o montante máximo no seu IRS, mas isso não merece nenhuma relevância pois a avaliação desta lei medir-se-á pelo aumento nos valores declarados para efeitos de IVA, IRC e IRS nos sectores de actividade onde as facturam dão direito a 5% do IVA suportado pelo consumidor.
errata: onde as facturas dão direito a 5%.
Re: errata: onde as facturas dão direito a 5%.
Re: Deturpar Objectos, para poder criticar.
Re: Deturpar Objectos, para poder criticar.
No final
No final não fica sem nada, pois tocam-lhe duzentos e cinquenta euros, que podem ser colocados junto à urna em substituição da coroa de flores e sempre ajudam a pagar o funeral, poupando algum à SS.
Apanhar os faltosos com remedio das baratas!
Esta medida do Governo, está na linha de uma anterior, no tempo de Manuela Ferreira Leite em que podiamos meter as despesas de reparação do carro ou coisa que o valha nas deduções do IRS, com um abatimento até 100,00€.
Vá lá, a coisa já melhorou um pouco, pois já estamos nos 250,00€.
Daqui a 50 anos, somos capaz de ter para aí uns 500,00€ de abatimento e continuamos na mesma.
Ou seja, o Governo quer apanhar a "fuga ao fisco" com remédio das baratas.
O Governo tem é de criar medidas que levam as pessoas na sua generalidade a exigir facturas, deduzindo o montante dessas despesas no seu IRS, até um valor em que se sintam minimamente ressarcidas das mesmas.
Eu peço um recibo de um acto médico, porque sei que a minha seguradora me vai ressarcir dessa despesa até 50%. Se ela me desse apenas 5%, mandava-os dar uma volta, pois o médico de certeza que me faria um desconto de pelo menos 25%.
Mas os políticos que temos pensam todos muito, daí tomarem estas medidas a vulso, inconsequentes diga-se.

Combater a fuga ao fisco
A fuga ao fisco é um combate que tem de ser travado em todas as frentes. DO que se assume como militante de esquerda devia, à partida, apoiar essa atitude. Depois ir-se-ia ao promenor e de facto é ridiculo só taxar essas actividades bem como o montante que será preciso gastar para ter o beneficio fiscal de 250€. DO devia estudar melhor o assunto em vez de só dizer mal de tudo para ver se manda o governo abaixo. Esse tipo de atitude não leva a nada mas DO acha que está no bom caminho!!
O verdadeiro escândalo da grande promoção?
O Daniel está a seguir a linha que todos os jornais têm seguido: gozar com o que se tem que gastar para atingir a dedução máxima. É uma linha segura porque todos o fazem, mas que me desaponta em si, porque repete o clima geral sem lhe acrescentar nada.

Porquê esse clima?

Aqui talvez possa ajudar: porque é que todos os meios de comunicação apostaram em realçar os valores que era preciso gastar para atingir o teto máximo da dedução? Para o leitor comum, é como se visse alguém a rir-se de quem escorregou numa banana, sem ter visto o último: escorregou mesmo e foi cómico, ou é apenas maldade sem causa?

Vou ser direto: o governo no seu anuncio realçou no seu anúncio aos jornalistas, os 250 euros de dedução, sem esclarecer até que ponto isso seria uma situação extrema?

Deve ter sido, todos os jornais disseram que tiveram de fazer as contas... e um pouco como um presente que se descobre não ser tão bom como o ofertante anunciou, ficamos a pensar pior deste e não melhor...

Mas há algo que quero saber e me parece mais embaraçoso. Pelo que foi anunciado, trata-se de uma dedução em sede de IRS, não de uma devolução do IVA. Isto significa que para se poder usufruir do mesmo, tem que se pagar imposto. Ora nos baixos salários deste tempo de crise, muitos estão isentos de imposto. Se não estou enganado nestes pressupostos, isto significa que quem pode gastar 27 mil Euros por ano, paga 22% de IVA, enquanto a arraia miúda paga 23%.

E isso é que seria escandaloso!
Re: O verdadeiro escândalo da grande promoção?
Seria mais útil explicar como funciona e depois ..
Re: Seria mais útil explicar como funciona e depoi
Uma acusação que "vai ter de explicar" !
Re: O verdadeiro escândalo da grande promoção?
DO
São estes os grandes cérebros que saem das lusófonas deste país, pois não admira que este país nunca saia do esterco.
Medidas sempre para safar os mais dignos chulos deste país.
Como é que se vão safar os pedintes, os que não têm qualquer subsídio do estado, ou aqueles com certa idade que já estão velhos para trabalhar e novos para a reforma?
A velha profissão chama de volta.
Surrealismo fiscal

Gostei da crónica de DO.

Há neste momento em Portugal uma crença em Gaspar e na sua superior sabedoria que quase se tornou um dogma.
Acho estranho, uma vez que não houve ainda uma medida saída do Ministério das Finanças que não se traduzisse no efeito contrário ao pretendido. Mas, como diz o povo, mais vale cair em graça que ser engraçado.

É interessante como até esta ideia da dedução, que em teoria nos devia passar do domínio do burlesco para uma preoucupação real sobre a sanidade mental do(s) seu(s) autor(es), consegue colher tanto apoio.

Assim sendo, e na mesma linha, proponho que Miguel Macedo comece a lançar para o debate outra ideia pioneira:
Sendo os incêndios de verão um dos principais flagelos do nosso país, quem se dirigir ao MAI em Outubro e apresentar facturas de água engarrafada de valor superior ao salário mínimo a multiplicar pelo número de meses da época oficial de incêndios tenha direito a um diploma de “Bombeiro Honorário.

Deixe-se de demagogias zéXXI. Eu explico-lhe:
Re: Deixe-se de demagogias zéXXI. Eu explico-lhe:
Re: Deixe-se de demagogias zéXXI. Eu explico-lhe:
Re: Deixe-se de demagogias zéXXI. Eu explico-lhe:
Re: Deixe-se de demagogias zéXXI. Eu explico-lhe:
Re: Deixe-se de demagogias zéXXI. Eu explico-lhe:
"Aristocrata" Daniel, o insatisfeito pedinchão...
Ai Daniel, Daniel, és sempre um enfadonho. A aconteça o que acontecer, a tua posição é sempre contra. Criticas sempre o governo, faça o que ele fizer.
Que fastidioso!
Tenta ser democrata e respeita a decisão da maioria, que puseram lá estes fulanos. Eles lá vão conseguindo compor a trapalhada que tu ajudaste a fazer.
Repara bem que ao quereres ridicularizares e denegrir, defendes a bandalheira que existe em muitas transacções comerciais. Preferes pois, que o valor do IVA, fique nos bolsos de quem vende, não é? Olha que há quem faça deste modo, vida de lorde.
Podes defender que o máximo de valor € 250, seja ridículo. Mas nas regras anteriores, era zero! E como bem sabes, os contribuintes andam a dar valor a todos os euros que têm e que conseguem arranjar.
Esta medida não tem nada a ver com os "menos abonados". Muito gostas tu de falar ao coração "dos que mais sofrem com a crise"
Mas o que não podes considerar ridículo é o esforço que o governo já fez e está a fazer para que o Estado limite a famosa "economia paralela".
Olha, já que estamos a falar de "aristocracia" e dos "menos abonados" do povo, lembras-te que a seguir ao 25 de Abril o governo pediu ao "libertado" povo Português um dia do seu salário e houve uma "grande acção colectiva de unidade" de limpezas de espaços públicos? Ainda hoje não se sabe bem quem foi o lorde ou lordes que ficaram com esse dinheiro. Mas, todos nós sabemos quem estava no governo nessa altura.
Re:
Grande promoção Gaspar & Álvaro
Grande promoção no híper Gaspar & Álvaro: leve por €26.739 e pague apenas €26.489!!!
O Estado dá-lhe 250€????
Este valor é para uma familia, e para terem este valor têm de gastar salvo erro 22.000€, o que não é para todos!
Ficam de fora, advogados, contrução civil, etc.
Para além da abordagem muito boa do Daniel de Oliveira há a acrescentar a "estranheza" de ficarem de fora actividades bem mais onerosas e por isso com maior interesse de evitar a fuga ao fisco, tais como: Advogados e construção civil por exemplo. Porquê? Sim porquê se irem preocupar com a fatura de uma bica e esquecerem os valores pagos a um advogado? Não basta insultar quem discorda. Em concreto os assuntos só devem ser discutidos argumento pelo argumento. E alguém é capaz de explicar esta grande disparidade?
Re: Ficam de fora, advogados, contrução civil, etc
Comentários 105 Comentar

Últimas

A boa moeda de Passos

Carlos Moedas foi um dos membros mais eficazes deste Governo e um oásis numa orgânica que ...

A fraude

O Estado tem de intervir, capitalizando ou separando o banco dos problemas. E depressa. ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub