18 de abril de 2014 às 22:01
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Incêndio na serra algarvia "está para durar"

Incêndio na serra algarvia "está para durar"

Deve continuar durante a noite o trabalho dos bombeiros no incêndio que está a lavrar na zona de Tavira. Cerca de 100 pessoas já foram evacudas.

O incêndio na serra algarvia, no conselho de Tavira, está a ser combatido por mais de 400 homens e 100 veículos, no entanto, prevê-se que o "trabalho dos bombeiros esteja para durar", disse ao Expresso o presidente da Câmara de Tavira.

A juntar às chamas no município de Tavira, há dois outros fogos ativos perto, em Castro Marim e em São Brás de Alportel, e que também já estão a ser combatidos pelos bombeiros, no entanto, não apresentam grandes preocupações.

O nível de alerta laranja (o segundo mais grave numa escala de quatro) foi acionado no distrito de Faro, devido ao incêndio que lavra há 24 horas em Tavira.

Jorge Manuel Botelho, presidente da Câmara Municipal de Tavira, contou ao Expresso que o incêndio, com quatro frentes ativas, continua a consumir uma área muito vasta, embora ainda não seja possível calcular qual a área ardida exata.

Quanto aos cerca de 100 evacuados, Jorge Manuel Botelho disse terem sido transportados para casas de familiares, lares ou centros de dia, em São Marcos da Serra e Cachopo, e devem lá passar a noite.

Por enquanto, não há indícios de edifícios afectados, excepto alguns palheiros que foram consumidos pelas chamas, levando à morte de alguns animais, sobretudo durante a noite de quarta-feira.

Cerca de 100 pessoas evacuadas por precaução


O fogo está a progredir com grande intensidade, aproximando-se da aldeia de Cachopo, onde existe um posto de combustível. As habitações situadas nos montes de Castelão e Feiteira, na freguesia de Cachopo, em Tavira, estão a ser evacuadas por precaução, disse à Lusa fonte da Câmara de Tavira.

As chamas mantêm-se circunscritas ao concelho de Tavira e as autoridades estão a retirar, por precaução, habitantes das localidades em perigo, nomeadamente no sítio do Castelão e da Cortelha Baixa, conta fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro.

Outras zonas preocupantes são as de Vale João Farto, Botaréu e Seixo, acrescentou a mesma fonte. O "risco é acrescido", mas a situação está, por enquanto, controlada, disse à Lusa fonte oficial.

Avião espanhol junta-se aos oito meios aéreos portugueses


Para intensificar o ataque às chamas, chegou ao local um avião espanhol. "Não está nada fácil dominar as chamas, mesmo com os meios aéreos, que ajudam ao combate mas não extinguem os incêndios", desabafou Abel Gomes, comandante distrital operacional, no posto de comando montado em Cachopo.

O presidente da Câmara de Tavira decretou a situação de alerta para o município, de forma a reunir a comissão de Proteção Civil, que deverá ponderar a implementação do plano municipal de emergência.

Abel Gomes disse que das 42 pessoas que foram retiradas ontem de suas casas, 28 tiveram ajuda das equipas de socorro e 14 conseguiram abandonar as residências por meios próprios.

Bombeiros evitam destruição de casas em Tavira


Os bombeiros estão a conseguir evitar a destruição de casas e a evacução das pessoas foi apenas uma medida de precaução.

O fogo continua a propagar-se com reativações "muito violentas" e "avizinha-se uma tarde difícil" devido às condições meteorológicas adversas que dificultam o trabalho dos bombeiros, acrescenta Abel Gomes à Lusa.

Segundo o que o presidente da Câmara de Tavira, Jorge Manuel Botelho, disse ao Expresso, foram destacadas equipas de ação social para o terreno, com psicólogos, para acalmar as populações.

O autarca fala ainda de danos "muito elevados", mas que só podem ser calculados quando o incêndio estiver circunstrito.

"Estamos perante um incêndio de dimensões gigantescas", conclui.

EN 124, EN 392 e a EM 397 parcialmente cortadas


Por motivos de segurança, a Estrada Nacional 124, entre Feteira e Cachopo, a Estrada Nacional 392, na zona de Monte da Ribeira, e a Estrada Municipal 397, que liga Cachopo a Tavira, foram cortadas, informa a Protecção Civil. Foram também acionados os Grupos de Reforço para Combate a Incêndios Florestais de Lisboa, Beja, Évora e Setúbal e cinco Pelotões de Militares para o local.

O combate ao incêndio em Tavira, que está ativo em quatro frentes, duas com grande intensidade, e já se propagou a outras localidades.

O avião espanhol vai-se juntar aos quatro aviões de bombeiros portugueses e quatro helicópteros, um deles da Força Aérea Portuguesa, 351 bombeiros e 115 veículos.

Em declarações à Lusa, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Faro, às 9h de hoje o fogo propagou-se para as localidades de Vale João Farto e Cortelha de Baixo, obrigando a um reforço dos meios, para se juntar aos três helicópteros, 305 bombeiros e 105 veículos.

Por enquanto, não há casas ou pessoas em risco.

O incêndio deflagrou cerca das 14h10 de quarta-feira, em Catraia, na freguesia serrana de Cachopo, e esteve até ao final da tarde desse dia, a ser também combatido por três helicópteros e dois aviões, vindos do Norte do país.

A área ardida é composta por sobreiros, pinheiros e azinheiras.

Comentários 8 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Chamem a Troika.
Verão 2012 a tragedia perfeita.

Fogos politicos por todo o lado.

Éra de prever tal tragedia.

Um ano de braços cruzados agora é ver como tudo se transforma em pó do deserto.
Re: Chamem a Troika. Ver comentário
Forças Armadas
o que andam a fazer a me**a das Forças Armadas ???
Onde estão esses Chulos ????
Re: Forças Armadas Ver comentário
Re: Forças Armadas Ver comentário
Re: Forças Armadas Ver comentário
Re: Forças Armadas Ver comentário
CÉU VERMELHO COBRE TAVIRA
CÉU VERMELHO COBRE TAVIRA
Os incêndios nas localidades da serra de Tavira provocam uma imagem forum do comum nos céus da cidade do Gilão. Como se pode ver na fotoreportagem do nosso colaborador Geraldo de Jesus, bem se pode dizer que Tavira passou a ter um céu vermelho, mesclado de muito fumo. Um cenário intimidante!
algarvepressdiario.wordpress.com/2012/07/19/ceu-vermelho-cobre-tavira/
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub