45
Anterior
DCIAP investiga contratos da EDP
Seguinte
Apagão à vista? Endesa fecha central e EDP pondera o assunto
Página Inicial   >  Economia  >  Energia  >   Governo corta 190 milhões no sector elétrico

Governo corta 190 milhões no sector elétrico

O Conselho de Ministros aprovou hoje os cortes nas chamadas rendas excessivas no sector elétrico. Anualmente o Governo espera poupar 170 a 190 milhões de euros com esta medida.
|

O Governo aprovou hoje "um pacote de medidas com vista à redução do peso das remunerações do sector elétrico" e "em prole do interesse nacional", anunciou hoje o ministro da Economia.

No final do Conselho de Ministros, Álvaro Santos Pereira disse que "o Estado está, pela primeira vez, a reduzir os custos do sector elétrico", realçando que os cortes hoje decididos representam "1800 milhões de euros até 2020".

O governante explicou que o pacote de medidas inclui a cogeração, os Contratos de Aquisição de Energia (CAE) e os custos de manutenção do equilíbrio contratual (CMEC) e ainda a eliminação do mecanismo de garantia de potência, conseguindo uma poupança anual entre "os 170 e os 190 milhões de euros".

De notar que não são apresentados cortes nas rendas pagas ao sector da energia eólica, área que tanta polémica alimentou nos últimos meses. Esta foi uma das grandes apostas do governo de José Sócrates, que em 2010 conseguiu colocar Portugal no top 10 mundial do sector eólico.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 45 Comentar
ordenar por:
mais votados
Mais um corte de cosmética só para a propaganda
Porque digamos cortar só 190 milhões dos 2,46 mil milhões exigidos pela troika , trata-se apenas de um corte de cosmética.
Nem a 1% chega do valor exigido pela troika , na mesma linha do corte que este governo fez nos institutos , fundações , etc ... , em que este governo só extingiu ou fundiu 300 entidades , ou seja nem 1% das 14 mil entidades que dependem do orçamento do estado.

Este governo como sempre é corajoso , duro , vai rapido e além da troika é quando se trata de impôr sacrifícios aos mais fracos , quando se trata dos mais ricos , de grandes empresas e dos seus interesses instalados , este governo não passa de um piegas cheio de medo.
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
E Sócrates conseguiu levar à bancarrota!
e a entrada da troika.
Os "socialistas" que não se esqueçam disso!
Corta 190 milhões?! Isso são trocos para a EDP !
São peanuts, meus caros amigos.
Se estão à espera que isso se traduza numa redução razoável na fatura doméstica da eletricidade, tirem "o cavalinho da chuva"...
Esse anuncio de corte destina-se a deitar uns grãozinhos de areia nos olhos dos consumidores e contribuintres. Falando claro, trata-se de uma absoluta treta !
O ex secretário de estado das obras públicas, com o pelouro da energia, foi "convidado a sair" porque queria efectuar verdadeiros cortes em beneficio dos consumidores e da economia real e não medidas de cosmética como é o caso da anunciada.
Mera "conversa de chacha" do ministro Àlvaro...
Renováveis, Eólicas, CMECs? Não há cortes?
Re: Renováveis, Eólicas, CMECs? Não há cortes?
CMECS da EDP pesam 165 milhões de €/ano
A montanha pariu um rato!
É preciso poupar DEZ vezes mais! Só o défice tarifário eléctrico vai chegar aos 5700 milhões em 2015 se nada for feito!
Em Setembro do ano passado, o PPC anunciou que a factura da electricidade teria de aumentar 32 % em 2012.
cortar 190 milhões é melhor do que nada, mas não chega!

economico.sapo.pt/noticias/passos-avisou-parlamento-sobre-possivel-subida-de-32-na- electricidade_126828.html
Re: A montanha pariu um rato!
Re: A montanha pariu um rato!
Sócrates
Levou o país à falência, coelho leva o povo ao suicídio e claro não deixa de haver os ditos bois do costume nem o regabofe.
Tretas e conversa fiada de palanque.
O efeito Hollande já começa a fazer-se sentir
nos ultra liberais no poder. Mas sócortaram metade das rendas excessiveis do sector electrico. Agora falta votlar atraz em aceitarem a adenda ao Tratado que eles cheios de preesa foram os primeiroa em toda a Europa a aprovarem, quais vassalos...O futuro não passa por estes oportunistas se os portugueses pretendem o bem do seu País......
Re: O efeito Hollande já começa a fazer-se sentir
Em prole?

"em prole do interesse nacional"

Alguém pode me dizer o que isso quer dizer?
Re: Em prole?
O cenário altera-se quando se muda a perspetiva
O Expresso online está cada vez mais telegráfico nas suas notícias, obrigando o leitor a procurar outras referências.

Ionline: "Cortes de 162 milhões atingem Endesa e indústria e poupam EDP"
www.ionline.pt/dinheiro/energia-cortes-162-milhoes-atingem-endesa-industria-poupam- edp
Boa, Álvaro!
O Álvaro reduz as rendas (acho bem!) o sector eléctrico irá buscar o valor equivalente à redução nas facturas do consumido.

Mais uma vez o povo ficará a ganhar.

- O governo é bom porque reduz as rendas;
- O sector eléctrico é mau porque debita a perda aos consumidores:
- O povo mais uma vez será lixado com este "novo imposto" encapotado.

Como há gente a apoiá-los, congratulo-me pensando que o anterior governo deixou a generalidade do povo com muitos recursos.
Re: Boa, Álvaro!
Cosmética!
Vergonhoso que o governo anuncie com esta pompa que vai continuar a financiar os investimentos de empresas privadas e a subsidiar os seus lucros!!

Mais vergonhoso ainda que os "investidores" tenham a lata de dizer que têm que repensar os investimentos porque o estado já não vai co-financiar o que estava previsto!!
Mas que investidores são estes que estão à espera que os contribuintes lhes financiem os negócios e os lucros??

Este país é mesmo uma república das bananas!!!
E o governo ainda tem a lata de dizer que "não cede a interesses"!!
Tão fraquinho, Álvaro... Tão fraquinho!!
«prole»?
"em prole do interesse nacional". Não há aqui uma gralha?
Re: «prole»?
O Governo poupa.O País Paga.
O Governo poupa,certo!Mas quem paga é o ZÉ Desempregado!Como diz o ditado,quem se fo**** é o mexilhão . Ora vejamos ,o Presidente da República ,mais os Sócios vão de Passeio,Quanto vão gastar?? Em proveito de quem ??? do País ???Viva o dinheiro da TROIKA!Paga mexilhão1Enquanto os gatunos do País ,Passeiam ,roubam,gozam com o Povo,este só tem dois caminhos,ou morre há Fome ou se Mata (ou vai roubar).Certo???

"GRANDE COISA"
É de pasmar o corte feito.
menos um centimo na factura ao fim do mês...vá lá vá lá ...nada mau.
Só faltam 2 mil milhões e uns trocos.
Como os chineses vão investir qualquer coisa como 3 mil milhões um dia destes numa fábrica de pó de talco ficam as contas em dia.
kácus
Palhaçada é o que é...
este corte na despesa.

A DECO provou - pelo menos ninguém o refutou tecnicamente - que cada factura continha + 46% de custos agravados, para alimentar toda a panóplia de empresas e negócios, descritos nesta peça.

O custo aqui apresentado deverá rondar quanto, os 3% daquela verba , considerada exorbitante e que todo o mês é facturado "indevidamente" aos consumidores?

Palhaçada, na continuação: quem construiu este maná fez asneira da grossa e muita comissão meteu ao bolso, só pode!
Quem agora vem - em bicos de pé, até porque o tamanho do homem a mais não dá, na companhia do "Chefe Coelho", qual novo cozinheiro que vem inventar a "cebolada", ou o "Coelho à Caçador", anunciar este feito - à laia de quem descobriu que a batata frita, para o ser...tem que ser antes frita (!), anunciar esta incrível "poupança", pretende o quê?
Esconder os cargos distribuídos e mantidos, apesar da passagem de testemunho político, entre o PS e o PSD, com o CDS à cola, só pode!!

Que vergonha, mas também, maior ou igual vergonha foi terem vendido o negócio aos Chineses, com a garantia que nada era mexido, e depois queriam o quê?

Já viram bem onde estamos metidos? Que lodo...que nojo!

Cpts
Re: Palhaçada é o que é...
Re: Palhaçada é o que é...
Se fosse só 1 milhão continuava a ser pela 1ª vez!
É claro que é que 1ª vez que se faz a redução dos custos do estado com o sectoir energético. É claro que isto sempre é melhor quye nada, mas são migalhas que nem as empresas nem os particulares vão noatar nas suas facturas energéticas.

É claro que isto sempre é melhor quye nada. Está visto que, em termos daquilo que é essêncial para o País, ou seja as reformas estruturais (custos de energia, justiça, licenciamentos, custos com PPPs ...) vamos ficar-nos por uma simples ida ao esteticista para Trolka ver. Isto por contraste como o Zé Paga Tudo que já foi várias vezes à "tosquia": cortes de salários e subsídios, impostos "generosos" e com fartura, aperto nas leis laborais, etc, etc
Comentários 45 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub