45
Anterior
DCIAP investiga contratos da EDP
Seguinte
Apagão à vista? Endesa fecha central e EDP pondera o assunto
Página Inicial   >  Economia  >  Energia  >   Governo corta 190 milhões no sector elétrico

Governo corta 190 milhões no sector elétrico

O Conselho de Ministros aprovou hoje os cortes nas chamadas rendas excessivas no sector elétrico. Anualmente o Governo espera poupar 170 a 190 milhões de euros com esta medida.
|

O Governo aprovou hoje "um pacote de medidas com vista à redução do peso das remunerações do sector elétrico" e "em prole do interesse nacional", anunciou hoje o ministro da Economia.

No final do Conselho de Ministros, Álvaro Santos Pereira disse que "o Estado está, pela primeira vez, a reduzir os custos do sector elétrico", realçando que os cortes hoje decididos representam "1800 milhões de euros até 2020".

O governante explicou que o pacote de medidas inclui a cogeração, os Contratos de Aquisição de Energia (CAE) e os custos de manutenção do equilíbrio contratual (CMEC) e ainda a eliminação do mecanismo de garantia de potência, conseguindo uma poupança anual entre "os 170 e os 190 milhões de euros".

De notar que não são apresentados cortes nas rendas pagas ao sector da energia eólica, área que tanta polémica alimentou nos últimos meses. Esta foi uma das grandes apostas do governo de José Sócrates, que em 2010 conseguiu colocar Portugal no top 10 mundial do sector eólico.


Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 45 Comentar
ordenar por:
mais votados
Mais um corte de cosmética só para a propaganda
Porque digamos cortar só 190 milhões dos 2,46 mil milhões exigidos pela troika , trata-se apenas de um corte de cosmética.
Nem a 1% chega do valor exigido pela troika , na mesma linha do corte que este governo fez nos institutos , fundações , etc ... , em que este governo só extingiu ou fundiu 300 entidades , ou seja nem 1% das 14 mil entidades que dependem do orçamento do estado.

Este governo como sempre é corajoso , duro , vai rapido e além da troika é quando se trata de impôr sacrifícios aos mais fracos , quando se trata dos mais ricos , de grandes empresas e dos seus interesses instalados , este governo não passa de um piegas cheio de medo.
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
Re: Mais um corte de cosmética só para a propagand
E Sócrates conseguiu levar à bancarrota!
e a entrada da troika.
Os "socialistas" que não se esqueçam disso!
Corta 190 milhões?! Isso são trocos para a EDP !
São peanuts, meus caros amigos.
Se estão à espera que isso se traduza numa redução razoável na fatura doméstica da eletricidade, tirem "o cavalinho da chuva"...
Esse anuncio de corte destina-se a deitar uns grãozinhos de areia nos olhos dos consumidores e contribuintres. Falando claro, trata-se de uma absoluta treta !
O ex secretário de estado das obras públicas, com o pelouro da energia, foi "convidado a sair" porque queria efectuar verdadeiros cortes em beneficio dos consumidores e da economia real e não medidas de cosmética como é o caso da anunciada.
Mera "conversa de chacha" do ministro Àlvaro...
Renováveis, Eólicas, CMECs? Não há cortes?
Re: Renováveis, Eólicas, CMECs? Não há cortes?
CMECS da EDP pesam 165 milhões de €/ano
A montanha pariu um rato!
É preciso poupar DEZ vezes mais! Só o défice tarifário eléctrico vai chegar aos 5700 milhões em 2015 se nada for feito!
Em Setembro do ano passado, o PPC anunciou que a factura da electricidade teria de aumentar 32 % em 2012.
cortar 190 milhões é melhor do que nada, mas não chega!

economico.sapo.pt/noticias/passos-avisou-parlamento-sobre-possivel-subida-de-32-na- electricidade_126828.html
Re: A montanha pariu um rato!
Re: A montanha pariu um rato!
Sócrates
Levou o país à falência, coelho leva o povo ao suicídio e claro não deixa de haver os ditos bois do costume nem o regabofe.
Tretas e conversa fiada de palanque.
O efeito Hollande já começa a fazer-se sentir
nos ultra liberais no poder. Mas sócortaram metade das rendas excessiveis do sector electrico. Agora falta votlar atraz em aceitarem a adenda ao Tratado que eles cheios de preesa foram os primeiroa em toda a Europa a aprovarem, quais vassalos...O futuro não passa por estes oportunistas se os portugueses pretendem o bem do seu País......
Re: O efeito Hollande já começa a fazer-se sentir
Em prole?

"em prole do interesse nacional"

Alguém pode me dizer o que isso quer dizer?
Re: Em prole?
O cenário altera-se quando se muda a perspetiva
O Expresso online está cada vez mais telegráfico nas suas notícias, obrigando o leitor a procurar outras referências.

Ionline: "Cortes de 162 milhões atingem Endesa e indústria e poupam EDP"
www.ionline.pt/dinheiro/energia-cortes-162-milhoes-atingem-endesa-industria-poupam- edp
Boa, Álvaro!
O Álvaro reduz as rendas (acho bem!) o sector eléctrico irá buscar o valor equivalente à redução nas facturas do consumido.

Mais uma vez o povo ficará a ganhar.

- O governo é bom porque reduz as rendas;
- O sector eléctrico é mau porque debita a perda aos consumidores:
- O povo mais uma vez será lixado com este "novo imposto" encapotado.

Como há gente a apoiá-los, congratulo-me pensando que o anterior governo deixou a generalidade do povo com muitos recursos.
Re: Boa, Álvaro!
Cosmética!
Vergonhoso que o governo anuncie com esta pompa que vai continuar a financiar os investimentos de empresas privadas e a subsidiar os seus lucros!!

Mais vergonhoso ainda que os "investidores" tenham a lata de dizer que têm que repensar os investimentos porque o estado já não vai co-financiar o que estava previsto!!
Mas que investidores são estes que estão à espera que os contribuintes lhes financiem os negócios e os lucros??

Este país é mesmo uma república das bananas!!!
E o governo ainda tem a lata de dizer que "não cede a interesses"!!
Tão fraquinho, Álvaro... Tão fraquinho!!
«prole»?
"em prole do interesse nacional". Não há aqui uma gralha?
Re: «prole»?
O Governo poupa.O País Paga.
O Governo poupa,certo!Mas quem paga é o ZÉ Desempregado!Como diz o ditado,quem se fo**** é o mexilhão . Ora vejamos ,o Presidente da República ,mais os Sócios vão de Passeio,Quanto vão gastar?? Em proveito de quem ??? do País ???Viva o dinheiro da TROIKA!Paga mexilhão1Enquanto os gatunos do País ,Passeiam ,roubam,gozam com o Povo,este só tem dois caminhos,ou morre há Fome ou se Mata (ou vai roubar).Certo???

"GRANDE COISA"
É de pasmar o corte feito.
menos um centimo na factura ao fim do mês...vá lá vá lá ...nada mau.
Só faltam 2 mil milhões e uns trocos.
Como os chineses vão investir qualquer coisa como 3 mil milhões um dia destes numa fábrica de pó de talco ficam as contas em dia.
kácus
Palhaçada é o que é...
este corte na despesa.

A DECO provou - pelo menos ninguém o refutou tecnicamente - que cada factura continha + 46% de custos agravados, para alimentar toda a panóplia de empresas e negócios, descritos nesta peça.

O custo aqui apresentado deverá rondar quanto, os 3% daquela verba , considerada exorbitante e que todo o mês é facturado "indevidamente" aos consumidores?

Palhaçada, na continuação: quem construiu este maná fez asneira da grossa e muita comissão meteu ao bolso, só pode!
Quem agora vem - em bicos de pé, até porque o tamanho do homem a mais não dá, na companhia do "Chefe Coelho", qual novo cozinheiro que vem inventar a "cebolada", ou o "Coelho à Caçador", anunciar este feito - à laia de quem descobriu que a batata frita, para o ser...tem que ser antes frita (!), anunciar esta incrível "poupança", pretende o quê?
Esconder os cargos distribuídos e mantidos, apesar da passagem de testemunho político, entre o PS e o PSD, com o CDS à cola, só pode!!

Que vergonha, mas também, maior ou igual vergonha foi terem vendido o negócio aos Chineses, com a garantia que nada era mexido, e depois queriam o quê?

Já viram bem onde estamos metidos? Que lodo...que nojo!

Cpts
Re: Palhaçada é o que é...
Re: Palhaçada é o que é...
Se fosse só 1 milhão continuava a ser pela 1ª vez!
É claro que é que 1ª vez que se faz a redução dos custos do estado com o sectoir energético. É claro que isto sempre é melhor quye nada, mas são migalhas que nem as empresas nem os particulares vão noatar nas suas facturas energéticas.

É claro que isto sempre é melhor quye nada. Está visto que, em termos daquilo que é essêncial para o País, ou seja as reformas estruturais (custos de energia, justiça, licenciamentos, custos com PPPs ...) vamos ficar-nos por uma simples ida ao esteticista para Trolka ver. Isto por contraste como o Zé Paga Tudo que já foi várias vezes à "tosquia": cortes de salários e subsídios, impostos "generosos" e com fartura, aperto nas leis laborais, etc, etc
Comentários 45 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub