0
Anterior
Família de Kate Middleton envolvida em novos escândalos
Seguinte
Procuram-se grandes fotografias!
Página Inicial   >  Sociedade  >   George Clooney celebra meio século

George Clooney celebra meio século

O galã de Hollywood George Clooney celebrou 50 anos. E fez questão de os  festejar na companhia da namorada, Elisabetta Canalis, e de alguns amigos.

|
George Clooney celebra meio século

George Clooney chegou à fasquia dos 50 com muito para celebrar... e assim o fez. No passado dia 5, véspera do seu aniversário. o norte-americano que deixa as mulheres do mundo inteiro presas ao ecrã, reuniu-se com a namorada Elisabetta Canalis e com alguns dos seus amigos e escolheu o restaurante Mr. Chow, em Beverlly Hills, para fazer a festa.

Motivos não lhe faltam. O ator conta com uma carreira de sucesso, da qual já faz parte um Óscar para o melhor ator secundário - pela sua interpretação de Bob Barnes, em "Syriana" - além de uma vasta lista de nomeações, prémios e reconhecimentos. Batman ("Batman e Robin"), Danny Ocean ("Ocean's Eleven") e Ryan Bingham ("Up in The Air") foram algumas das personagens mais mediáticas que deram vida à carreira do ator.

O seu percurso profissional não fica por aí. Clooney aventurou-se ainda no campo da realização, com "Confessions of a Dangerous Mind" (em 20002), seguindo-se "Good Night, and Good Luck", que lhe garantiu uma nomeação para um Óscar.

Fora do grande ecrã assumiu vários compromissos humanitários, o que, aliado ao seu charme, contribuiu para tornar George Clooney uma das vozes mais respeitadas em Hollywood.

Opinião


Multimédia

Chouriço à campeão

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

Quem é o tatuador que disse mal da TAP?

Levantou polémica nas redes sociais depois de ter escrito no Facebook, onde tem mais de dois milhões de seguidores, que a TAP "deve ser a pior companhia de todos os tempos". Entretanto, apagou o 'post'. Saiba quem é Ami James, um ex-sniper das forças israelitas convertido em tatuador milionário e estrela de televisão. E que confessou ao Expresso não ter tido coragem de tatuar a própria mãe. A entrevista foi concedida no Rock in Rio, onde esteve há dias.

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 0 Comentar

Últimas

Moody's baixa rating do BES

Agéncia de notação financeira cortou notação do Banco Espírito Santo em três níveis, para B3, ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub