12 de Julho de 2014

Falar às cores

Marta Ramalho (Sapato N.º 40) |
Imaginem um mundo onde não havia ruído, só cores. Imaginem que nos cafés e nos bares, em casa, no trabalho, enfim, por aí, em vez de palavras (faladas) se usavam cores. Cartões, rodelas, fichas, placas, sei lá, um objecto qualquer, às cores. Imaginem o "estou chateado", "gosto tanto de ti", "tenho sono", "já comia qualquer coisa" ...

Václav Havel, um símbolo a abater

www.expresso.pt |
Clique para saber tudo o que se passa na Europa Há já um ano que Václav Havel nos deixou. O seu desaparecimento repentino levantou uma série de questões sobre a evolução da sociedade checa sem a sua presença. É ainda muito cedo para poder responder a ...

Museu da Melancolia

O Pavilhão de Portugal é a imagem que melhor define o país contemporâneo: bonito por fora, vazio por dentro. O ex-líbris arquitectónico da Expo-98 tornou-se, terminada a exposição, uma espécie de alma de fachada - impressionante de um ponto de vista fotográfico, mas inexistente. Sem interior. Não se sabe para que serve; isto é, em princípio, ...

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub