21 de dezembro de 2014
João Ermida diretor executivo da Golden Assets
José Ventura

"Desta crise ainda não vimos o fundo"

Elisabete Tavares e Rosália Amorim |
Para João Ermida, ex-líder da tesouraria do Santander e atual diretor executivo da Golden Assets, que tem denunciado as consequências da falta de ética no mundo financeiro, a crise ainda não acabou e os próximos anos, até 2017-2018, serão difíceis. E deixa recados sobre o BES e a PT.

Bolsa abre a subir 0,17%

Lusa |
A Euronext Lisboa arranca a semana no verde, com o principal índice bolsista, o PSI20, a subir para 5.054.67 pontos na abertura da sessão.
Almofadívida

Almofadívida

Rodrigo |
Visite os cartoons de Rodrigo publicados no Humoral da História . Rodrigo Cartoon publicado no caderno de economia do Expresso de 6 de setembro de 2014 Cartoon anterior: Vocabrutulário Twitter: @RodrigoCartoon https://twitter.com/rodrigocartoon Facebook: RodrigoCartoon ...

Pavana* para um banqueiro defunto

Henrique Monteiro |
Ninguém é mais ou menos culpado em função do poder que tem num determinado momento. Mas em Portugal - e certamente por coincidência - fica a ideia que a culpa nasce com a demissão ou a derrota, ao passo que o poder confere uma angélica inocência ao pior de que os homens são capazes.

"Flash Boys", António Costa e o meu colchão

Henrique Raposo |
Esqueçam Shylock e Gordon Gekko. Wall Street e afins tornaram-se incompreensíveis. O problema está na complexidade matemática e informática do chamado High Frequency Trading (HFT). O que é o HFT? É uma rede de algoritmos que pensa e executa as compras/vendas do mercado à velocidade de microsegundos. Em 2008, 25% das transacções ...

Política II

Isabel Moreira |
Escrevo no dia em que trabalhadores se unem numa greve lutando pelos seus direitos, pelos que já perderam e pelos que veem ameaçados, como a contratação coletiva. A greve tem lugar num tempo que escutou o primeiro-ministro afirmar que respeita mais quem trabalha do que os que recorrem à greve. A inesquecível frase do homem que preside ao ...

Pagamos impostos suficientes?

Paulo Barradas |
A crise actual alterou a vida dos portugueses de diferentes formas. Quase sempre de forma negativa. Mas por isso se chama crise. Sendo as crises cíclicas, já devíamos estar habituados, mas o ser humano dificilmente se habitua a coisas e efeitos negativos. Assim se justifica que os povos não tenham memória. Nem os eleitores, nem os agentes ...

As agências de rating estão de volta!

Paulo Barradas |
Já ninguém fala das agências de rating e do seu papel na crise financeira mundial que deu origem a todas as seguintes crises económicas, sociais e actualmente também políticas a nível regional. De facto, os mercados não têm mesmo memória. As agências de rating foram criadas tendo como principal objectivo proteger os Investidores, ...
Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub