26 de abril de 2015

Antes de roubar, o BES foi roubado

Henrique Raposo |
Estou à vontade. Ricardo Salgado é uma de duas coisas: criminoso ou o único banqueiro da história que não sabe contar pelos dedos da mão; ou cometeu ele próprio os crimes financeiros que roubaram milhares de pessoas em Portugal e no estrangeiro, ou permitiu que indivíduos da sua confiança cometessem esses crimes. Contudo, este ...

BES: quando se responsabiliza Salgado?

Henrique Monteiro |
Ricardo Salgado foi ontem e hoje ouvido pelo FINMA, o regulador do mercado financeiro suíço. A audição deve-se ao facto de o banqueiro ter sido administrador do Banque Privée Espírito Santo (BPES) na Suíça e de haver queixas contra aquela instituição e os seus administradores. Nomeadamente da parte de clientes

Quando é que Ricardo Salgado pede desculpa?

Henrique Raposo |
Acumularam uns tostões ao longo de uma vida de trabalho e, naquele maldito dia, resolveram confiar o mealheiro ao gestor de conta do BES, esse indivíduo fatal que lhes garantia, qual vendedor de feira, um produto maravilhoso. Este papel comercial é à confiança, dizia ele, tem uma rentabilidade estupenda e a marca BES, cento e ...

Ricardo Salgado, o déjà vu de Sócrates

Duarte Marques |
Do animal feroz à capacidade de varrer os problemas para debaixo do tapete, à tese da perseguição e da cabala, Sócrates e Salgado são duas faces da mesma moeda. Foi a mesma pessoa que livrou Portugal da bancarrota e que disse não ao ex-DDT, essa pessoa é Pedro Passos Coelho.

Papel comercial do GES: solução estima perdas de 50%

Isabel Vicente |
A última proposta do Novo Banco para pagar aos clientes de retalho do BES/Novo Banco com papel comercial do GES prevê uma perda de 50% nas aplicações feitas e um depósitos a prazo de 10 anos. Banco de Portugal e Novo Banco ultimam solução, embora não haja ainda fumo branco. Contactada, a associação dos clientes lesados considera a proposta ...

Até que ponto importa a moral de Salgado?

Mariana Mortágua |
"A moral importa, mas as pessoas são capazes de praticar atos imorais quando acreditam que são moralmente superiores" escrevia William Black, antigo regulador e criminologista financeiro. Mas não só, há ainda as pessoas que praticam atos imorais porque acreditam que estão a prevenir males maiores, e as outras, para quem, dadas as ...
Ver mais
Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub