30 de setembro de 2014

Vamos ter dois dias com arte fora do sítio

Expresso |
Haverá artistas e espetadores fora da sua zona de conforto. E há acontecimentos nipónicos: demonstrações de "furoshiki origami", massagens shiatsu, reiki e cerimónias do chá. Mas também exibições de "karaté shotokai" e "laido". Acontece em Matosinhos.

O estranho caso da bandeira nacional enforcada

Henrique Monteiro |
Enforca-se uma bandeira, como forma de arte, e vai-se a tribunal. Mas desatar aos berros no meio da cerimónia militar do 10 de Junho ou a polícia forçar a escadaria do Parlamento é considerado normalidade democrática...
Dinheiro: a nobre arte de investir

Dinheiro: a nobre arte de investir

Joana Madeira Pereira |
Este pode ser o ano da recuperação do mercado das artes plásticas: obras de notáveis à disposição, preços mais baixos, galerias e leiloeiras em concorrência aberta. Mas é preciso saber escolher e evitar pagar a mais

Trabalhar aquece?

Fátima Pinheiro |
Quero ver outra vez a ópera Banksters, de João Botelho, que foi a Vasco Graça Moura "esculpir" o texto. Nela é como se estivessemos a ver um filme assinado Botelho, mas em carne e osso, corpo-a-corpo. As "óperas" que ele incarna nas suas "telas", mas agora como ópera mesmo. Se calhar é verdade a teoria de que a ópera é a arte mais completa. ...

Otelo e Caetano beijam-se 40 anos depois do adeus: "sublime recordação"

Fátima Pinheiro |
Eduardo Lourenço foi convidado a participar no painel final da conferência sobre a ditadura, que há dias teve lugar na Gulbenkian, como  aqu i referi. Cabia-lhe apresentar os ex-presidentes Jorge Sampaio, Ramalho Eanes e Mário Soares. "Eles não precisam de apresentação. Eu é que precisava que me apresentassem....a mim mesmo." Por isso ...

Luís Miguel Cintra: mentira nos cargos de poder?

Fátima Pinheiro |
"Como resposta ao desafio do  Teatro São Luiz  de criação de um espetáculo que pudesse ser pertinente nas datas em que deveria ser apresentado, o 40º aniversário do 25 de Abril de 1974, e à semelhança do que Pasolini fez com o seu Pílades, resolvemos  adaptar a tradução de Frederico Lourenço do Íon de Eurípides (...) Com as histórias da ...

Óperas há muitas?

Fátima Pinheiro |
Haver há. Ontem fui a uma intitulada "Poliuto", no Teatro Nacional S. Carlos. Não fazia ideia que existia. Não é de estranhar, não percebo muito do assunto. Nem me importa que assim seja. Sou uma espécie de apanha bolas. E aceito os desafios que me aparecem. Gosto tanto de uma ópera como de um pássaro a "desafinar" no ramo da árvore mesmo ...

Do livro "Luz e lata": Mel Gibson e Diogo Morgado

Fátima Pinheiro |
Agora, enquanto revia os textos para o livro de crónicas "Luz e lata" (2013-2014), encontrei muitos que mantem a sua oportunidade e atualidade. Como este sobre a Páscoa. Agora, que Diogo Morgado é o Ai JESUS da Páscoa de 2014, numa sala perto de si... "Diogo Morgado é agora o "ai Jesus!" das Oprah e dos nossos jornais. O que é nacional ...

Martim Areal Sanches: o sentido das "formas" é muito bom!

Fátima Pinheiro |
Desafiaram-me  há dias  a ir ver a primeira Exposição de Martim Areal Sanches: A PRECISE SENSE OF FORM. Para mim foi surpreendente: simplicidade, luz, profundidade, rigor; numa palavra beleza. Porque a minha praia é a Fenomenologia, porque o pai dela se chama Husserl e, entre outros, tem um livrinho chamado "A Filosofia como Ciência do ...
Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub