26 de abril de 2015

O Banco de Portugal, liderado por Carlos Costa, reiterou na terça-feira a decisão, já anunciada em dezembro de 2014, de colocar no BES 'mau' o empréstimo que a Oak Finance fez ao Banco Espírito Santo
Alberto Frias

Fundo de pensões da Nova Zelândia no grupo que vai processar BdP

Elisabete Tavares |
O fundo de pensões financiado pelos contribuintes da Nova Zelândia faz parte do grupo de investidores que vai processar o Banco de Portugal devido à sua decisão de excluir do Novo Banco o empréstimo que a Oak Finance fez ao BES. O Fundo diz ter uma exposição de 150 milhões de dólares ao financiamento feito pela Oak. 
Fundo Malandrário Internacional

Fundo Malandrário Internacional

Rodrigo |
Visite os cartoons de Rodrigo publicados no Humoral da História . Rodrigo Cartoon anterior: Eurogelo no scotch Twitter: @RodrigoCartoon https://twitter.com/rodrigocartoon Facebook: RodrigoCartoon http://www.facebook.com/myeditorialcartoons
A louca corrida da impunidade

A louca corrida da impunidade

Rodrigo |
Visite os cartoons de Rodrigo publicados no Humoral da História . Rodrigo Cartoon publicado no caderno de economia do Expresso de 15 de março de 2014 Cartoon anterior: O Papa é pobre Twitter: @RodrigoCartoon https://twitter.com/rodrigocartoon ...

Reformados que recebiam subsídio por incapacidade mental passavam o tempo em farras

Ainda a gente diz que em Portugal há vigaristas. Em matéria de fraude, ninguém ultrapassa os americanos, especialmente quando (perdoe-se-nos o preconceito) os apelidos sugerem afinidade ou mesmo relações familiares com a Máfia. Nesta história quase todos os protagonistas têm nomes italianos. Um ex-polícia chamado John Minerva era o gerente ...

Ex-director de banco procurado por fraude estava a viver como sem abrigo

Luis M. Faria |
Há dois anos, quando o patrão dos patrões dos bancos portugueses sugeriu que nada na vida era certo e ele próprio podia acabar a viver na rua, muita gente torceu o nariz e deplorou o mau gosto da afirmação. Como é que um homem com um património de milhões e a vida muitíssimo bem garantida se comparava a pessoas que nem tecto têm, como ...

"Já me reformei", e outras desculpas de um funcionário muito bem pago para não ir trabalhar

Luis M. Faria |
Era da CIA, e achava-se em serviço no Paquistão. Estava com um ataque de malária, ressaca dos seus velhos tempos de soldado no Vietname. Já se tinha reformado. Estas foram apenas algumas das desculpas utilizadas por um tal John C. Beale para não ir trabalhar. Beale, alto funcionário de agência responsável do governo americano responsável ...

Autor de fraude gigantesca diz que as vítimas foram estúpidas

Luis M. Faria |
É bom ver que a desgraça ensina humildade às pessoas que lixaram os outros. Bernard Madoff é um excelente exemplo. O investidor americano (se assim lhe podemos chamar, pois na verdade ele pouco investia) arruinou milhares de pessoas que acreditaram nele e no seu fundo, metendo lá as poupanças que tinham. A soma total desse clássico esquema ...

Vão a África tratar a infertilidade e voltam com bébés... que julgam ser delas

Luis M. Faria |
Mulheres que vão à Nigéria atraídas pela promessa de tratamentos milagrosos para a infertilidade regressam com bébés que julgam ser seus... mas não são. Parece inacreditável, mas depois de explicado até faz sentido. Em primeiro lugar, para dar contexto, lembremos que a Nigéria se tornou conhecida pelo volume e imaginação das suas fraudes ...

Lésbica presa por não ter dito à Segurança Social que vivia com uma camionista

Luis M. Faria |
Não há bela (ou feia) sem senão. Prova-o a história de uma mulher que acaba de ser presa no Reino Unido por ter defraudado a segurança social. Aconteceu que a mulher, alegadamente desempregada e a viver sozinha, na realidade partilhava tecto, mesa e leito com outra mulher, esta empregada a tempo inteiro como camionista. O subsídio que a outra ...

Médicos inventavam que doentes faziam diálise, para eles conseguirem transplante mais cedo

Luis M. Faria |
Na Medicina, como em qualquer outra área, existe uma componente comercial que é indissociável do prestígio. Para uma clínica, certos indicadores - por exemplo, o número de transplantes de órgãos efectuados - podem ser importantes. E onde há uma possibilidade de lucro há a tentação de aldrabar. Terá sido por isso que médicos numa clínica em ...
Ver mais
Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub