23 de Agosto de 2014

José Luís Carneiro recandidata-se ao PS/Porto

Isabel Paulo |
Líder da Federação do PS do Porto disse esta segunda-feira que formaliza a sua recandidatura a 21 de julho. Esta semana ficará decidido se concorre sozinho ou se terá algum adversário apoiante de António Costa.

Como vender políticos?

Paulo Barradas |
Já diziam os romanos que éramos um povo que não se governava nem se deixava governar. Parte da explicação pode estar relacionada com o facto de sempre termos sido (e ainda sermos) uma sociedade muito politizada como aqui já tive oportunidade de descrever. Embora todos tenhamos um pouco de político de bancada, é inegável que os políticos ...

PS: agora só vale maioria absoluta

Henrique Monteiro |
Com o avanço de Costa o PS ficou condenado a conquistar uma maioria absoluta nas legislativas. Qualquer outro resultado será mau, seja para Costa, seja para Seguro. Porquê? Por não ter aliados que não sejam o PSD.

Eleições para a presidência da Liga tremidas

Isabel Paulo |
O que é que a Liga de Clubes tem que a torna tão apetecida? Pré-candidatos às eleições foram sete, candidatos efetivos três. Pelo meio houve traições, fusões e suspeitas de irregularidades que podem ditar o adiamento da ida às urnas 

Conflito de (des)interesse

Sandro Mendonça |
Príncipes do ridículo, Reis da indiferença, Sonâmbulos do precipício, eia! Op-la-oh europeus em crise económica e financeira, identitária e cultural, social e política! Hé-aí-ó Decisores do imobilismo, Revolucionários na continuidade, Usurários das notações! Olá grandes eleitores, Hello médios devedores, Ça va pequenos trabalhadores! ...

Tem a maioria legitimidade para continuar a governar?

Paula Santos |
Depois da monumental derrota nas eleições ao Parlamento Europeu, PSD e CDS-PP deveriam retirar as devidas ilações e atuar em conformidade. E a única saída digna e democrática para a situação política em que estamos é reconhecerem que não têm nenhuma legitimidade democrática para continuarem a governar e saírem do Governo. ...

Emprego para todos

Paulo Barradas |
Somos cada vez mais cidadãos europeus de Portugal. Quer gostemos ou não e para o bem e para o mal. E parece que cada vez menos gostamos de ser. De facto, sabemos desde 1989 (segundas eleições europeias já com abstenção de 48,9%, tendo as primeiras em 1987 registado "apenas" 27,58%) que as eleições europeias são as que despertam menos ...
Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub